quinta-feira, 30 de maio de 2013

Trem de Alta Velocidade - Velocidade média 350 km/h - China

A inauguração da linha de trem de alta velocidade mais rápida do mundo, que une em 3 horas as cidades de Wuhan (centro) e Cantão (sul), revela novamente a aposta de Pequim pelo transporte ferroviário em concorrência com o aéreo, informou o jornal China Daily.

Os trabalhos para esta parte do trajeto, distantes 1.069 quilômetros percorridos em uma velocidade média de 350 km/h, começaram em 2005. Uma segunda fase já é prevista, e unirá Pequim com Cantão.

Segundo o jornal, a concorrência entre linhas aéreas e ferroviárias alcançou um novo marco com a inauguração do trajeto entre as duas metrópoles chinesas, capitais respectivas das províncias de Hubei e Cantão, e que se reduz em 7 horas em relação aos comboios tradicionais.




quarta-feira, 29 de maio de 2013

Os trilhos abrem novos caminhos

Foi na década de 1980 que a França decidiu apostar pesado no transporte ferroviário. O país tem hoje uma das mais eficientes redes ferroviárias do mundo com uma malha de cerca de 30 mil km, sendo 1.860 km para trens de grande velocidade. Na mesma época, a rede ferroviária brasileira amargava uma decadência, que culminou com o processo de privatização em 1992.

No Brasil, restam 28.538 km de linha férrea, diluídas em um território 15 vezes maior do que o da França, que é um pouco menor que a Bahia. Mas não é apenas a extensão que faz a diferença, mas, sobretudo, a qualidade do serviço. A Sociedade Nacional Caminhos de Ferro (SNCF), responsável pela operação do sistema francês, chega a realizar 35,7 milhões de viagens por ano e em 30 anos não registrou nenhuma morte. "Nós temos um eficiente sistema de sinalização e um controle rigoroso na manutenção para garantir a segurança nas viagens", afirma Alain Bullot, diretor de projetos da SNCF.



Os trens de grande velocidade, conhecidos como TGV, conectam mais de 50 cidades, a partir de Paris, e fazem viagens regulares também para as principais linhas internacionais. De Paris a Bordeaux, uma distância de cerca de 600 km, que de carro levaria de 6h a 7h, pode ser feita em 2h30 pelo TGV. O trem desenvolve velocidade acima de 300km/h. "Em testes, ele ultrapassa os 500km/h, mas a atual linha não é adequada para essa velocidade", ressalta Patrick Larminat, diretor internacional de projeto da SNCF. Uma nova linha férrea está sendo instalada para tentar reduzir o tempo de viagem pela metade. "Em 2013, essa linha que atende a região já deverá iniciar a operação", afirma Larminat.

A viagem no TGV é confortável, rápida e segura, mas não é barata. A única chance de reduzir o custo do bilhete é comprar com antecedência pela internet ou aproveitar as promoções, da mesma forma que ocorre com as passagens aéreas. De Paris a Bordeaux, numa viagem financiada pela SNCF para jornalistas brasileiros, na primeira classe, o custo por bilhete saiu por cerca de 300 euros. "A partir de três pessoas é mais vantagem ir de carro, do ponto de vista econômico", conta o jornalista brasileiro Carlos Spilak, que reside em Paris.

trem bala 5 Trem Bala: Os mais velozes do mundo

domingo, 26 de maio de 2013

Trem de Alta Velocidade - Alstom - Itália

A comparação é inevitável: só um carro da famosa escuderia seria tão rápido, avançado, sofisticado, italiano, vermelho e construído sob o comando de ninguém menos do que Luca de Montezemolo.

Mas todas as coincidências terminam na empresa NTV, da qual são sócios o chairman da Ferrari, também dono da tradicional fabricante de móveis Poltrona Frau, e Diego della Valle, leia-se Tod’s, a não menos reconhecida marca de sofisticados artigos de couro. Juntos, acabam de colocar nos trilhos o Italo – o primeiro trem de luxo de alta velocidade, pioneiro também como operação de iniciativa privada no sistema ferroviário italiano.


Com alta tecnologia da Alstom, os trens Italo – serão 50 deles – cobrem o itinerário Milão-Nápoles. Embora possam alcançar velocidade superior a 500 quilômetros por hora, não passarão de 300, sendo o trecho Milão-Roma feito em pouco mais de 3 horas.

No interior, as composições fazem jus aos “pais estéticos”, no melhor estilo “made in Italy”, com acabamentos sofisticados, especialmente o couro. Em vez de classes, as acomodações são divididas em ambientes: Club (mais exclusivo e privativo), Prima (corresponde à business class dos aviões) e Smart (o básico que seria primeira em qualquer outro trem), um não menos confortável que outro, nem menos “design". Fonte: italotreno

Duas eras na festa do trem-bala - Japão

Começou a circular recentemente numa linha ao nordeste do Japão. Para a festa de inauguração da linha ferroviária, o Ministério dos Transportes japonês levou à Estação Shinjo, de onde partiu o novo trem de alta velocidade, uma velha maria-fumaça, modelo C-57, dos anos 30 - restaurada por uma empresa ferroviária especialmente para a ocasião e colocada ao lado do moderníssimo bólido.


O trem-bala faz 300 km/h e a locomotiva, 150 km/h no máximo. A Estação Shinjo fica 500 quilômetros a nordeste de Tóquio: dela partem trens a diesel, que desenvolvem cerca de 180 km/h. O trem-bala servirá numerosas cidades daquela remota região do país, que inclui localidades como Hachinoke, Morioka, Mizusawa e Tono.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Estação Zhengzhou - China

Trens de alta velocidade na estação de Zhengzhou, norte da China em 2 de abril. De acordo com a mídia estatal da China tem mais de 9,7 mil quilômetros de rotas de trem de alta velocidade com uma grade nacional de 25.000 km prevista para ser concluída até 2020.

Hoje, a China tornou-se a oficina do mundo e da Europa tem um apetite insaciável por suas exportações. Mais agora chegam em navios gigantes de contêineres. Mas, como portas tornam-se obstruídos e prazos de entrega crítico, a China está novamente olhando para as antigas rotas terrestres em toda a Ásia. Mas a nova Rota da Seda China está planejando vai ser feito de aço. Em ambos os lados da rota, sistemas ferroviários estão sendo desenvolvidos e modernizados em ritmo acelerado.


Na Europa, os novos corredores de alta velocidade estão se espalhando por todo o continente. Na China, bilhões estão sendo gastos todos os anos em uma nova rede de 42 linhas de alta velocidade percorriam o país e a abertura de províncias distantes. O problema, no entanto, reside na grande distância entre o Oriente e o Ocidente.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Estação de Pequim - Trem de Alta Velocidade, Trens Intercidades e Metrô

Há um total de 11 plataformas de ilha e duas plataformas laterais com 24 plataformas de trens de alta velocidade (450 metros de comprimento), trens expressos (500 metros de comprimento) e os trens Intercidades (450 metros de comprimento); além de duas plataformas ilha com 4 bordas da plataforma para os trens de metrô (120 metros de comprimento) nos níveis do porão.

Estação Sul Pequim / TFP Farrells

Há um total de 11 plataformas de ilha e duas plataformas laterais com 24 plataformas de trens de alta velocidade (450 metros de comprimento), trens expressos (500 metros de comprimento) e os trens Intercidades (450 metros de comprimento); além de duas plataformas ilha com 4 bordas da plataforma para os trens de metrô (120 metros de comprimento) nos níveis do porão.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Os 10 países que abrigam os trens de alta velocidade mais velozes do mundo


    Usando desde motores potentíssimos movidos à eletricidade até a tecnologia de levitação magnética, esses trens constituem-se numa boa alternativa para quem tem medo da viagem feita por avião ou queira apreciar a paisagem e economizar uns trocados na passagem. Sem falar do nível de conforto desses trens: é como se estivéssemos voando, mas sem o aperto tradicional da classe econômica.

  • trem bala 2 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    Siemens Velaro RUS (Rússia)
    Velocidade Máxima: 280 km/h
    Capacidade: 600 passageiros
    trem bala 3 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    THSR 700T (Taiwan)
    Velocidade Máxima: 298 km/h
    Capacidade: 989 passageiros
    trem bala 4 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    KTX-1 (Coréia do Sul)
    Velocidade Máxima: 304 km/h
    Capacidade: 965 passageiros
    trem bala 5 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    Eurostar 3313/14 (Inglaterra)
    Velocidade Máxima: 333 km/h
    Capacidade: 750 passageiros
    trem bala 6 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    ETR 500 Frecciarossa (Itália)
    Velocidade Máxima: 360 km/h
    Capacidade: 590 passageiros
    trem bala 7 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    AVE Class 103 (Espanha)
    Velocidade Máxima: 402 km/h
    Capacidade: 404 passageiros
    trem bala 8 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    Transrapid TR-07 (Alemanha)
    Velocidade Máxima: 432 km/h
    Ainda experimental
    trem bala 9 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    CRH380AL (China)
    Velocidade Máxima: 483 km/h
    Capacidade: 600 passageiros
    trem bala 10 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    TGV V150 (França)
    Velocidade Máxima: 574 km/h
    Ainda experimental
    Velocidade comercial:   360 km/h
    trem bala 11 Trem Bala: Os mais velozes do mundo
    JR-Maglev MLX01 (Japão)
    Velocidade Máxima: 578 km/h
    Ainda experimental
    Shinkansen (Japão) Ativo
    Velocidade Máxima: 300 km/h

terça-feira, 21 de maio de 2013

Trem de Alta Velocidade Japão

Desde que a linha inicial Tōkaidō Shinkansen abriu em 1964, a rede expandiu-se para ligar a maior parte das cidades das ilhas de Honshu e Kyushu com velocidades até 300 km/h, num território habitualmente fustigado por terramotos e tufões. As velocidades máximas atingidas em viagens experimentais foram de 443 km/h em carris(trilhos) convencionais e de até 580 km/h em linhas maglev.
Ficheiro:JRE-TEC-E5 omiya.JPG

A palavra Shinkansen significa literalmente "Nova Linha Troncal" e por isso refere-se estritamente aos carris, enquanto que os comboios propriamente ditos são referidos oficialmente como "Super Expressos" no entanto, esta distinção é muito raramente feita, mesmo no próprio Japão.

Ao contrário de linhas mais antigas, o Shinkansen usa a bitola padrão, utiliza túneis e viadutos para atravessar obstáculos em vez de os contorná-los.

Papel de Parede - Trem Bala, Tóquio, Japão

Trem de Alta Velocidade Social - Passagens programadas com custo baixo

A ministra do Desenvolvimento da Espanha, Ana Pastor (Partido Popular) garantiu ontem (20/05), em São Paulo, participação ativa de pelo menos um consórcio espanhol no leilão do TAV, que abre no dia 13 de agosto próximo, na Bovespa, para recebimento das propostas. Ao lado do presidente da Renfe, Julio Rodriguez, que será o operador técnico do consórcio, e do presidente da Ineco, Pablo Vázquez, Ana Pastor não quis, no entanto, declinar os demais participantes do consórcio: “ainda não está fechado”, confidenciou. Nos últimos três anos, a Espanha foi vencedora de dois importantes projetos de alta velocidade, um na Arábia Saudita, com a Talgo, para o percurso Meca-Medina, e outro na Turquia, com a CAF, para Ankara-Istambul. Fora da China, é hoje o país com maior extensão de linhas de alta velocidade, que se aproximam dos três mil km.


“Às vezes os trens de alta velocidade são considerados transporte de luxo, reservados para os ricos”, disse a ministra, falando a um auditório de empresários espanhóis e brasileiros, no café da manhã. “Mas não é assim” – acrescentou. Hoje, a cada dia circulam na Espanha 300 trens de alta velocidade, servindo a mais de 100 mil passageiros e ligando 80 cidades espanholas com alto índice de confiabilidade.

“Isso mudou a vida de muita gente”, disse a ministra. “Cidades que ficavam a duas horas de distância hoje estão à meia hora de viagem”.

Ana Pastor foi a responsável pela introdução, este ano, de altos descontos nas passagens dos AVEs (de Alta Velocidade Espanhola). Os bilhetes, comprados com suficiente antecedência, podem receber até 70 % de desconto. Ela mencionou em seu discurso que a mudança da política comercial da Renfe, operadora estatal espanhola, fez com que os trens de alta velocidade, que antes circulavam vazios, passassem a andar lotados. Mais tarde, em entrevista à Revista Ferroviária, disse que o mesmo efeito poderá ser buscado no Brasil com a aplicação da tarifa-teto prevista no edital da EPL. E que a existência, aqui, de um operador privado, não deveria tirar o caráter de serviço social do trem de alta velocidade. “Transporte ferroviário deve ser sempre um assunto de governo”, concluiu. Fonte: RF

sábado, 18 de maio de 2013

Europa realiza testes com o novo TAV da Siemens

Composições que deverão entrar em operação de serviço somente em 2016, os primeiros trens “ICx” da Alemanha superaram os testes nos últimos 14 meses em operação experimental, cuja forma aerodinâmica melhorou significativamente. O “ICx” teve a concepção construtiva empregando os materiais mais leve e modernos existentes no mercado ferroviário, resultado que possibilitou a redução de peso por um trem de 200 m de comprimento por cerca de 20 toneladas.

O consumo de energia por passageiro é de até 30% mais baixa do que os comboios existentes no mercado europeu. Fabricado pela Siemens e operado pelo estatal ferroviária alemã DB, todas as fases de projeto e produção foram compartilhados e aprovados por ambas empresas. 


O “ICx” terá a flexibilidade de montagem em até 24 diferentes composições: como nas duas variantes de sete módulos com três carros motorizados (atingindo a uma velocidade máxima de 230 km/h) totalizando 499 lugares. A segunda opção é de um trem múltiplo com até cinco vagões de passageiros para atender 724 assentos (velocidade máxima de 249 km por hora). 

Os trens ICx podem, assim, substituir a série “ICE-1” e “ICE-2” que atualmente operam a uma velocidade normal de 250 km/hora. Cada variante do novo modelo inclui uma equipada classe de restaurante a bordo entre 17 ou 23 assentos (com área de repouso), slots para armazenagem de bicicletas, nova geração de assento ajustável e com encosto que reclina para trás ou ainda na primeira classe: assentos equipados com tomadas elétricas e com luz de leitura individual.

Novo Pendolino da Alstom integrará frota ferroviária na Suíça

Fabricados na unidade da Alstom Transport de Savigliano, na Itália, os trens Pendolino desde o seu lançamento em 1970, completa uma frota consagrada de mais de 400 composições vendidas no mundo, atingindo mais de 500 milhões de km em serviço comercial.

Atravessando mais de 10 fronteiras na Europa, os trens operam com sucesso na Itália, Alemanha, República Tcheca, Suíça, Eslovênia  Reino Unido, Portugal, Espanha, Finlândia, China e Rússia.


Assim a operadora ferroviária federal da Suíça, a SBB com frota operacional de sete TAV´s, encomendou oito novíssimas composições do New Pendolino, trens de alta velocidade no valor de cerca de € 200 milhões. A entrega dos novos modelos está prevista para 2015, e a SBB irá opera-los nas linhas entre Milão/Genebra e Milão/Zurique. O New Pendolino composição de sete unidades atinge a uma velocidade máxima de 250 km/h, e pode acomodar até 430 passageiros.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Trem de Alta Velocidade operação elétrica e diesel - Híbrido

Uma das novidades ferroviárias na Europa é a existência de um modelo de composição de passageiros com os dois sistemas de alimentação diesel e eléctrico sem trocar de locomotiva. 

Esta composição da série 730 da Renfe é baseado no 130 só que foi adicionado vagão diesel acoplado à locomotiva eléctrica. Em trechos onde não há energia elétrica, é ligado os motores a diesel para continuar viagem sem alterar sua velocidade.

Talgo S.730 Hibrido

Além disso tanto a série 130 e a 730 Talgo Bombardier e ambos tem também a capacidade de circular em dupla bitola, visto que na Espanha há a bitola standard ou europeia à volta de 1.400 m  e a bitola ibérica 1.668 m.

Outra particularidade é que em Medina del Campo existe um intercambiador de mudança de bitola e tal operação se deu em 5 minutos. Se houvesse a necessidade de troca da locomotiva levaria 20 minutos na troca de locomotivas. Fonte: Renfe

Híbrido Talgo Renfe

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Trem de Alta Velocidade que poderá vir para o Brasil

O novo trem de alta velocidade da Talgo, o Avril seria o modelo que a Talgo levaria ao Brasil se conseguir ganhar o leilão, para levar o trem de alta velocidade ao país.

A empresa espanhola de ferrovias Talgo apresentou na feira especializada InnoTrans em Berlim o Avril, seu novo protótipo de trem de alta velocidade, que atinge 380 km/h e pode acolher até 600 passageiros.

Este novo projeto, em fase de validação e teste, é uma "evolução natural" dos últimos trens de alta velocidade desenvolvidos pela empresa, explicou à Agência Efe Mario Oriol, adjunto à Presidência da Talgo.



É um trem de alta velocidade e de máxima capacidade. A novidade neste trem está em ter desenvolvido uma caixa larga que permite acrescentar uma fila (de assentos) adicional", assegurou Oriol.

Além disso, o Avril inclui os "princípios tecnológicos" da companhia, como a leveza - ao ser construído em alumínio - e a acessibilidade, acrescentou o diretor.


sábado, 11 de maio de 2013

Estação Ferroviária de Turim - Itália

Primeira parada italiana sobre o futuro da linha de alta velocidade Paris-Roma, a estação de Torino Porta Susa é o momento em que a faixa correspondente ainda tropeça sobre os Alpes, existe um acordo bilateral para a construção do túnel.


 A estação é aberta ao público em um terço do seu comprimento, que dão acesso às plataformas e do metrô que corre por baixo. Esta é uma amostra do intermodal, que é um lugar de urbanidade  e conciliar os dois lados da cidade, o centro histórico e as periferias do Ocidente separados cortado por faixas desde 1852. Hoje enterrado em 8 km, o último deu lugar na área central Spina, nova artéria da cidade cujo desenvolvimento continua. A nova estação ferroviária Porta Susa é o destaque. O projeto concebido pela AREP, uma subsidiária da SNCF, e do arquiteto de Silvio Ascia visa ponto da cidade inspirada nas grandes galerias italianos do século XIX San Federico Turim, Umberto em Nápoles, Vittorio Emanuele em Milão. 

Estação de Liége TGV - França

A nova estação foi concebida como uma ligação entre duas áreas distintas da cidade, que foram separadas pela necessidade da passagem do TGV. No lado norte uma área urbana degradada e do lado sul uma paisagem residencial. O seu conceito é baseado na transparência e no diálogo urbano. A transparência é-nos transmitida pelo arco monumental, de aço e vidro, com os seus impressionantes abrigos. Calatrava envolve o espaço com um terminal de 200 metros, construído sobre um eixo simétrico noroeste -sudeste. O tecto arqueado de 146 metros expande-se sob as cinco plataformas.


O enorme edifício de vidro substitui a fachada tradicional e estabelece uma subtil interacção entre o interior da cidade e a estação. Ela é organizada verticalmente: em direcção á Place de la Gare as plataformas dos comboios distribuem-se por 3 níveis. 10 metros acima, na colina Cointe existem 5 níveis, 3 de estacionamento, um acesso de veículos que se liga com o apeadeiro e uma passagem aérea pedestre.

No nível da Place de la Gare, como reforço da paisagem urbana da rua, está uma faixa contínua de unidades comerciais. O grand hall dos passageiros e a área da bilheteira SNCB está localizada no eixo principal. As pontes pedestres e acessos sob a linha ferroviária permite uma comunicação contínua entre os dois lados da estação.


sexta-feira, 10 de maio de 2013

Eurostar - Estação Saint Pancras

Eurostar é o trem de passageiros de alta velocidade que conecta a estação Saint Pancras, em Londres com a Estação Gare du Nord, em Paris. E também  para a estação Midi Zuid , em Bruxelas. O trajeto de 50,5 Km leva duas horas e 30 minutos.  Em Londres os trajetos de conexão entre estações e aeroportos são bem servidos com trem ou metrô.



Além de ser uma boa oportunidade para conhecer o Eurotúnel, também pode ser uma opção para quem viaja com muitas malas porque no Brasil você pode sair com duas malas de 32Kg por pessoa, mas internamente na Europa você pode viajar apenas com uma mala de 15 a 25 Kg dependendo da cia aérea, e em algumas low cost você paga extra para despachar a bagagem.


Gare de Lyon - França

Gare de Lyon ou Gare de Lyon  é um dos seis maiores terminais, em Paris, França . Ele lida com cerca de 90 milhões de passageiros por ano, tornando-se a terceira estação mais movimentada da França e um dos mais movimentadas da Europa . É o terminal do norte de Paris-Marselha.

 Lyon é uma parada para muitos trens de longa distância que partem daqui em rota para o sul da França. A estação está localizada na margem norte do rio Sena, a leste de Paris.

A estação é servida por alta velocidade TGV trens para o sul e leste da França, Suíça, Itália e Espanha. A estação também hospeda os trens regionais e da RER e também pela Gare de Lyon para estação de metrô.



A estação foi construída para a Exposição Mundial de 1900 . Em vários níveis, é considerado um exemplo clássico da arquitetura de seu tempo. O mais notável é a grande torre do relógio em cima de um canto da estação, semelhante em estilo à torre do relógio do Reino Unido, o Big Ben .

A estação abriga o Le Train Bleu restaurante, que tem servido bebidas e refeições para os viajantes e outros convidados desde 1901 em um ambiente ricamente decorados.




quinta-feira, 9 de maio de 2013

Gare Montparnasse - Paris

A Gare Montparnasse é uma estação de trens , usada como terminal para as ligações oeste e sudoeste do país, bem como para as ligações de TGV para Tours, Bordeaux, Rennes e Nantes.

A Gare Montparnasse é uma das mais movimentadas estações ferroviárias em Paris servindo Bretanha e toda a costa atlântica até à fronteira espanhola. Junto com o metrô local, linhas de trem de subúrbio e nacional.




Montparnasse realmente incorpora três estações distintas, Maine, Pasteur e Vaugirard. Todos os metrôs e comboios suburbanos partem de Maine.

Interessado em um pouco de história? Em 1990 foi uma data fundamental para o lançamento do Atlântico TGV. A Gare Montparnasse passou por uma reforma total e ampliação. A fachada principal característica arredondada que evoca as ondas é totalmente feita de vidro.


quarta-feira, 8 de maio de 2013

Rússia e as ligações ferroviárias de alta velocidade com a Ucrânia e Belarus

Um dos projetos prioritários de transportes da Rússia inclui a construção e ampliação das ligações ferroviárias de alta velocidade para transporte de passageiros, tanto a nível nacional e internacional.
Para o efeito, as autoridades estão interessadas em desenvolver links de alta velocidade com a Ucrânia e Belarus, estabelecendo acordos com ambos países. 

O primeiro-ministro russo Vladimir Putin anunciou que a Rússia estava preparada para assinar parcerias com a Ucrânia, a fim de implementar projetos em áreas-chave e, assim, impulsionar o desenvolvimento econômico. "Estamos preparados para fornecer a cooperação em áreas-chave da economia", disse Putin durante uma reunião com o seu homólogo ucraniano, Mykola Azarov. 


Vários meses depois, o presidente RZD Vladimir Yakunin se reuniu com o primeiro-ministro ucraniano, o ministro dos Transportes Kostiantyn Yefymenko e ucraniano State Railways Diretor Mykhailo Kostyuk para discutir potenciais oportunidades de cooperação no sector ferroviário, especialmente para o desenvolvimento de passageiros de alta velocidade serviços de transporte entre os dois países. Na sequência desta reunião, as duas partes assinaram um acordo de cooperação para o desenvolvimento de um projeto de transporte de passageiros de alta velocidade. 

"Para desenvolver os serviços de transporte de alta velocidade entre os dois países, as partes envolvidas decidiram implementar projetos de trabalho nas seguintes rotas : Moscow - Byransk - Suzemka - Kiev, Moscou - Kursk - Belgorod - Kharkov - Rostov - Adler, Moscou - Kursk - Belgorod - Kharkov - Simferopol e Sevastopol - Teodósia. A principal prioridade será o desenvolvimento de uma ligação ferroviária de alta velocidade entre Moscou e Kiev ", informa o site oficial da RZD. 

Quanto ao material utilizado, as duas partes concordaram em utilizar EP - 20 locomotivas dual-tensão, a fim de reduzir o técnico pare. Estas locomotivas serão executados em uma velocidade de 200 Km / h, evitando, assim, a mudança locomotiva durante toda a viagem. Para incentivar a indústria ferroviária russa, o material circulante utilizado será fabricado na Rússia. 

Trânsito transfronteiriço é muito importante para o fornecimento de um serviço de transporte de qualidade. A fim de facilitar o trânsito transfronteiriço, reduzir o tempo de viagem e de controle aduaneiro, os dois países concordaram em elaborar um documento exigindo das autoridades a rever o sistema de transporte transfronteiriço e controle aduaneiro para trens de alta velocidade
.

França e Rússia propõem-se estimular competências em Trens de Alta Velocidade

Os caminhos-de-ferros russos (RZD) e franceses (SNCF) assinaram acordo para desenvolver competências conjuntas em centro de investigação e formação no segmento da alta velocidade (AV).
O acordo celebrado propõe-se desenvolver e reforçar,  colaborações bilaterais relacionadas com a AV entre os dois países. Aposta nas áreas científica, tecnológica, e de influência técnico-profissional, para aplicação no domínio ferroviário do segmento AV. No caso russo o clima ou a geografia são questões que o acordo pode ajuda a pensar e procurar responder.
A Universidade Ferroviária de Moscovo (MIIT), mais o Conservatório Nacional de Artes e Ofícios (CNAM) e a École des Ponts (ParisTech) franceses, vão ser as entidades envolvidas como suporte. A investigação conjunta, o intercâmbio de professores, investigadores e alunos, e dos cursos, vai ser promovido em função das necessidades do acordo assinado e operadores envolvidos.

Eurostar opção para turistas

O Eurostar é uma opção para quem está na Inglaterra, na Bélgica ou na França. Com sete estações, permite circular entre eles com rapidez - de um país a outro, a viagem dura cerca de 2:15 h. Para os turistas, uma das principais vantagens é a economia de tempo. Além de as tarifas serem bem competitivas, o trajeto entre um trecho e outro é muito rápido. 

Em comparação com o transporte aéreo, o trem está dentro dos grandes centros, enquanto que os aeroportos são afastados. Aí, depois de desembarcar, o turista acaba tendo de se preocupar com táxi para ir até a cidade", diz. Também é possível tomar o trem entre as principais cidades, nas estações de Ebbsfleet e Ashford, na Inglaterra, ou em Calais e na estação Disneyland Paris, na França. A Bélgica tem apenas uma estação, em Bruxelas.

Aeroporto de Lyon com estação de Trens e TGVs

Estação com 5.600 m, localizada no Aeroporto de Lyon - Satolas, é parte da nova geração de instalações ferroviárias destinada a atender o desenvolvimento da Rede de Alta Velocidade da França com 120 m de comprimento, 100 m de Largura e 40 m de altura. Estes terminais de passageiros, inaugurado em 7 de Julho de 1994, baseia-se em uma estrutura Central de Aço de 1.300 toneladas.

O Projeto, que sugere um pássaro em pleno vôo, lembra o do terminal da TWA  Aeroporto John F. Kennedy, criada por Eero Saarinen ( 1957-1962), mas a fantasia de Santiago Calatrava é muita mais espetacular, confirmando-o como um dos mais criativos arquitetos/engenheiros contemporâneos, na linha do italiano Pier Luigi Nervi. Fonte: SNCF


Pelo subterrâneo no edifício principal, passam 6 Linhas de Comboios que se localiza em uma plataforma coberta de 500 m de comprimento. Como as vias centrais, previstas para o Trem de Alta Velocidade, que circulam a mais de 300 km / h, são protegidas por uma concha de concreto, que absorve as ondas de choque provocadas pela passagem do TGV, um sistema que exigiu um rigoroso cálculo da onda expansiva.

Trens de Alta Velocidade na Europa - Alemanha

Os bastidores de uma das maiores e mais modernas estações de Trens de Alta Velocidade da Europa

O novo conceito de transporte ferroviário de Berlin,  foi lançado para coincidir com a Copa do Mundo 2006 na Alemanha. Em 28 de maio de 2006, a nova Estação Central de Berlin foi integrada com as estações regionais e de longa trazendo um grande número de alterações ao trânsito na região. A Central Station de Berlin, é um dos mais de 20 programas da agenda da Delegação Técnica  European Green Mobility 2010.

 

A Construção da Central Station foi a mudança mais significativa desde que o Muro de Berlim caiu em 1989 em Berlin. É hoje  o maior centro de passageiros  da Europa, com acesso rápido a região de Berlin através de inúmeros meios de transportes integrados tais como, ônibus, metrô, Car Sahing, Carros elétricos, Bicicletas, Barcos, ruas para pedestres. Estão previstos o trânsito de mais de 19 milhões de passageiros de longa distância até dezembro de 2010.

Com o aumento no volume de tráfego, Berlin projetou um novo conceito de transporte ferroviário. Hauptbahnhof Berlin é um  pólo  de mobilidade  situado no centro geográfico da cidade, é a única estação que liga todas as linhas de longa distância com o transporte regional e os serviços de Metrô.


Mas a Central Station não é apenas uma das mais modernas estações do mundo é um marco arquitetônico moderno e Sustentável.

A energia fotovoltaica

O Telhado de Vidro possui um sistema de energia fotovoltaica em uma área de 1.700 metros quadrados, 780 com 78 mil módulos solares transparentes, de alta performance, as  células solares foram integrados aos painéis de vidro. Como os painéis de vidro são diferentes, cada um dos módulos solares é de um tamanho diferente. As superfícies das células individuais são entre 1,7 e 2,6 metros quadrados e tem uma potência total de 190 kilowatts. O sistema de célula solar gera uma média de 160.000 quilowatts-hora por ano, o que representa quase 2% do consumo de energia da Estação.


Moderna, brilhante  e espaçosa

A estação foi concebida literalmente para brilhar, ela recebe luz natural em todos os níveis. A oportunidade de passar o tempo não é restrita aos viajantes, mas para atrair visitantes.  O design transparente da estação ferroviária e o sistema de rotas internas  foram pensadas para tornar os acessos mais fáceis e agilizar o embarque e o acesso a serviços da estação , diminuindo o tempo e facilitando a comunicação.


A Estação  além de abrigar um complexo de Mobilidade, é um  dos maiores Centros de Compras do mundo.

Transrapid de Xangai na China

O Transrapid de Xangai na China é um exemplo de trem MAGLEV. Devido à falta de contato entre o veículo e a linha, a única fricção que existe, é entre o aparelho e o ar. Por conseqüência, os comboios de levitação magnética conseguem atingir velocidades enormes, maiores até que os TGVs, com relativo baixo consumo de energia e pouco ruído. Embora a sua enorme velocidade os torne potenciais competidores das linhas aéreas, esse tipo de transporte possui um elevado custo de produção.


Na UFRJ no Rio de Janeiro está em desenvolvimento um protótipo do Trem Magnético, a ideia é primeiro colocar em operação dentro do Campus do Fundão que é muito grande, após esta etapa passar para outros trechos maiores.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Trecho Rio-SP é um dos mais adequados no mundo para TAV

A densidade populacional das cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro faz do trecho um dos mais adequados para a construção de um trem de alta velocidade ligando os dois polos, segundo o presidente da ADTrem, Guilherme Quintella, em sua participação no 8º Encontro de Logística e Transportes, organizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).


“Grandes trechos como Tóquio, com nove milhões de pessoas, e Osaka, com três milhões, foram ligados através de um trem de alta velocidade, em uma viagem com duração de 45 minutos. Com um trem de alta velocidade, o trecho entre o Rio de Janeiro, com 11 milhões de pessoas, e São Paulo, com 19 milhões, seria percorrido em 99 minutos. É o trecho mais apropriado, em todo o planeta, para a criação de um trem de alta velocidade”, afirmou Quintella nesta segunda-feira (06/05) no painel “Infraestrutura de Transporte Brasileira – Trens de Alta Velocidade e Trens Regionais”.


Para o presidente da ADTrem, o modal é o meio de transporte que mais beneficia a sociedade. “Sendo que as ferrovias possuem o melhor nível de eficiência energética”, garantiu.

“Para termos um projeto grande de ferrovias temos que ter a união entre os órgãos reguladores e dos poderes concedentes. O automóvel não pode ser considerado o único meio de transporte ligando as cidades de São Paulo. É hora de uma visão sistêmica e integrada para um novo ciclo de prosperidade, fortalecendo o crescimento econômico”, disse o executivo.


Norte-sul é exemplo ‘mais contundente’ de planejamento e logística, diz presidente da EPL
O presidente da Empresa de Planejamento Logístico (EPL), Bernardo Figueiredo, afirmou na manhã desta segunda-feira (06/05) que a inclusão da construção da ferrovia Norte-Sul no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) é o “exemplo mais contundente” do novo momento da infraestrutura e logística brasileira.

Ele defendeu a inclusão no PAC deste projeto, que já integra programas de governo há pelo menos 20 anos, uma vez que, segundo ele, a construção agora obedece a um planejamento.
“A ferrovia entrou no PAC porque, apesar de estar há 20 anos no programa de governo, no orçamento, nós não tínhamos um projeto, um estudo de impacto ambiental, ou seja, condições de fazer a obra. Você tinha recurso, mas a obra não podia começar”, afirmou Figueiredo ao participar do 8º Encontro de Logística e Transportes da Fiesp. “Nós precisamos cuidar da preparação das ações”.
A ferrovia Norte-Sul deve ter mais de 10 mil quilômetros de extensão e ligará as regiões Norte e o Nordeste ao Sul e ao Sudeste do país.


O presidente da EPL avaliou que o momento da infraestrutura no país é de convergência em reverter a problemática situação logística brasileira.

“Eu acredito que temos hoje uma convergência que, como técnico que trabalha há 40 anos na área de transporte, eu posso garantir que é rara”, afirmou Figueiredo.
Segundo ele, a percepção de que a infraestrutura brasileira é deficiente e contrária ao crescimento do país não é mais apenas setorial, mas “do conjunto inteiro da sociedade”.

Estação Ferroviária Sul de Guangzhou/ TFP Farrells

Fotos Estação Ferroviária Sul de Guangzhou/ TFP Farrells Fonte: FIESP


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...