quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Inglaterra e a alta velocidade HS2

O governo planeja uma nova rede ferroviária de alta velocidade, de Londres a Birmingham e Manchester e Leeds, conhecido como HS2.

O plano inicial é de uma nova linha ferroviária entre Londres e West Midlands, transportando trens de 400 m de comprimento, com até 1.100 lugares por trem. Eles iriam operar em velocidades de até 400 km/h, mais rápido do que qualquer velocidade operacional atual na Europa e iria viajar até 14 vezes em cada sentido. Isto seria seguido por uma segunda fase em forma de V que tomam serviços de Birmingham para Manchester e Leeds. Estações intermediárias em East Midlands e Yorkshire do Sul também estão planejadas.


Rota preferida do governo para a segunda fase do HS2 é uma extensão dupla que liga Manchester e Leeds. A rota para o norte a partir de Birmingham terá cinco paradas: Manchester, Aeroporto de Manchester, toton no East Midlands, Sheffield e Leeds. Um estímulo proposto para o Aeroporto de Heathrow foi colocada em espera enquanto se aguarda a revisão da política de aviação do Reino Unido, devido ao relatório em 2015. Os detalhes não são imutáveis, mas vem antes de uma consulta formal ainda este ano. A rota final para a segunda fase está prevista para ser escolhido até o final de 2014.





terça-feira, 28 de janeiro de 2014

China terá linha de trem de alta velocidade para Coreia do Norte em 2015

China permanece determinada em incrementar os laços comerciais e econômicos com o Estado isolado e detentor de armas nucleares.

A linha, em construção desde 2010, terá 207 km que vão de Shenyang até a cidade fronteiriça de Dandong e vai reduzir a viagem de 3 horas e meia para uma hora, disse a agência de notícias oficial Xinhua.


Pequim - A China vai inaugurar uma linha de trem de alta velocidade para a fronteira com aCoreia do Norte no ano que vem, disse a mídia estatal nesta quinta-feira, num sinal de que a China permanece determinada em incrementar os laços comerciais e econômicos com o Estado isolado e detentor de armas nucleares.

Cerca de 80 por cento do comércio entre China e Coreia do Norte passa por Dandong, cidade próxima a zonas econômicas especiais norte-coreanas na ilha de Hwanggumpyong.




Instale o APP Transportes Sobre Trilhos no seu Smartphone e fique conectadohttp://app.vc/sbpn



domingo, 26 de janeiro de 2014

CRH China teste em diversos tipos de clima

Um trem CRH é testado em vários tipos de clima antes de entrar em operação. O teste foi executado em uma paisagem coberta de neve no Inter-city linha ferroviária de alta velocidade Changchun-Jilin na China. A construção foi concluída nove meses antes do previsto, e a linha entrou em operação no dia 10 de janeiro de 2011. Hoje a China é um grande exportador de sua tecnologia sobre trilhos, exportando para diversos países, inclusive para o Brasil. Fonte: CRH


sábado, 25 de janeiro de 2014

Trem de Alta Velocidade ICE

Os novos trens ICE da Siemens para a Deutsche Bahn (DB) foram aprovados para implantação imediata na Alemanha. A Autoridade Federal Ferroviária Alemã (EBA) aprovou a operação dos trens também no chamado modo de dupla tração múltipla unidade.

Dois trens foram entregues em novembro para fins de teste. A Siemens forneceu mais dois trens ICE do tipo Velaro D para implantação na Alemanha, com quatro trens adicionais para seguir na primavera de 2014. Fonte: DB

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Trem de Alta Velocidade - Hayabusa - Japão

O Falcão Peregrino cruzando o Japão, o Shinkansen é a rede ferroviária de alta velocidade do Japão, operada pela companhia privada (Japan Railways Group) conhecida como JR.

Desde que a linha inicial Tōkaidō Shinkansen abriu em 1964, a rede expandiu-se para ligar a maior parte das cidades das ilhas de Honshu eKyushu com velocidades até 300 km/h, num território habitualmente fustigado por terramotos e tufões. As velocidades máximas atingidas em viagens experimentais foram de 443 km/h roda trilho, e de até 580 km/h em linhas Maglev. Fonte: JR




segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

China investe pesado na frota de trens de alta velocidade

A China pretende completar a implantação de 42 novas ferrovias de trens de alta velocidade nos próximos três anos, com o total de 12.000 quilômetros adicionais, disponibilizando assim esse meio de transporte para cerca de 90% da população. O tempo de viagem ferroviária entre Hong-Kong e Pequim cairá de 23 para 8 horas.

O programa chinês de investimentos em trens de alta velocidade é ambicioso e quando concluído, em 2020, a China terá o maior, mais rápido e mais avançado sistema de trens do mundo*. Em 2009, o país investiu 50 bilhões de dólares nesse tipo de transporte e o investimento total previsto até 2020 é de 300 bilhões de dólares. A geração de emprego é imensa e só a ferrovia Xangai-Pequim gerou 110.000 postos de trabalho.



As autoridades chinesas já prevêem uma significativa redução da demanda de transporte rodoviário e, sobretudo, aéreo a partir desses avanços.

Foram necessários 23 anos para elevar a velocidade média dos trens na China de 43 km/hora – em 1978 – para 100 km/hora – em 2001, e apenas 9 anos para mais do que triplicar essa velocidade para os atuais 350 km/h. A velocidade media dos trens na Alemanha é de 232 km/h, no Japão é de 243 km/hora no Japão e na França de 272 km/hora.





quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

China vai construir mais 6.600 quilômetros de linha ferroviária em 2014

A China vai construir mais 6.600 quilômetros de linha ferroviária em 2014. A informação foi divulgada hoje (9) pela China Railway Construction Corporation (CRCC).

O responsável pela CRCC, Sheng Guangzu, anunciou que a construção de 44 novos projetos será feita segundo padrões elevados de eficiência e qualidade.

Além disso, a CRCC vai reformar o sistema de investimento e financiamento para a construção de da linha ferroviária chinesa, assim como proceder à abertura de propriedade e concessão deste setor ao capital social.




O responsável disse ainda que a CRCC está a investigar a possibilidade de cooperação internacional nas áreas de planejamento, pesquisa, construção, gestão, reparação e manutenção, de forma a construir uma marca chinesa ferroviária e aumentar a sua cota no mercado internacional.

Segundo estatísticas, em 2013, a quilometragem ferroviária da China atingiu 100 mil quilômetros, entre os quais 10 mil quilômetros pertencem aos trens de alta velocidade. No total, os trens chineses fizeram mais de dois bilhões de viagens. 


Fonte: China Rádio Internacional

Tradução: Rebeca Zhang

Revisão: Catarina Domingues

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Trem de Alta Velocidade impacta lucros de companhias aéreas da China

Chegou embarcou no trem, já os aviões, longas filas de espera, atrasos, checar bagagens etc.
A troca não se deu pelo dinheiro. A viagem de três horas e meia pela linha de alta velocidade entre Changsha, na região central da China, e Shenzhen, no sul, nunca atrasa e permite chamadas telefônicas, ao contrário do avião, disse ela. 

“Agora que temos o trem-bala, quem irá pegar avião?”, disse Liu, 50, que é dona de uma empresa de investimento em propriedades e viaja de oito a dez vezes por ano entre essas cidades.


Passageiros frequentes como Liu migrando para o trem de alta velocidade são um obstáculo para os ganhos das companhias aéreas chinesas, já confrontadas por tarifas mais baixas e sobrecapacidade. Os viajantes da China, onde um quarto das decolagens atrasa, também estão escolhendo o trem-bala após a abertura de uma nova linha entre Pequim, no norte, e Guangzhou, no sul, que conecta 28 cidades pelo caminho.

“O que realmente está matando as companhias aéreas são os atrasos nos voos”, disse Andrew Orchard, analista do CIMB Group Holdings Bhd. em Hong Kong. A ferrovia de alta velocidade tornou-se o maior competidor para as companhias aéreas dada a maior frequência de trens, disse ele.

Oito horas

A linha Pequim-Guangzhou, a mais extensa do mundo, com 2.298 quilômetros, foi aberta em 26 de dezembro, reduzindo o tempo de viagem de trem entre as duas cidades para oito horas, quando antes demorava quase um dia. Está programada a extensão mais ao sul, a Hong Kong, até 2015.

A China Railway Corp., a operadora ferroviária estatal, impulsionou seu orçamento em ativos fixos em 10 bilhões de yuans, para 660 bilhões de yuans, e investirá mais de 50 bilhões de yuans na compra de locomotivas, trens-bala e material rodante, informou a agência oficial de notícias em 7 de agosto. Fonte: Bloomberg/Abril
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...