sábado, 28 de janeiro de 2017

Metal de hidrogênio poderá trazer inovações em trens de alta velocidade funcionarem por levitação magnética

Cientistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, criaram uma amostra de metal de hidrogênio. É a primeira vez que o material, previsto em teoria pela primeira vez há cerca de 80 anos, foi desenvolvido em laboratório.


A primeira menção a ele foi feita em 1935 pelos cientistas Eugene Wigner e Hillard Bell Huntington, que sugeriram que, em uma pressão de 25 gigapascais, o hidrogênio sólido se transformaria em metal. 

Na época ainda não havia conhecimento suficiente do mundo quântico para criar essas condições...até agora. Em estudo publicado no periódico Science, os pesquisadores Thomas D. Cabot, Isaac Silvera e Ranga Dias explicam que usaram dois tipos de diamantes sintéticos para encontrar o hidrogênios sólido. Eles poliram as superfícies dos diamantes até que elas não tivessem mais defeitos, os esquentaram para retirar resíduos internos e os cobriram com uma camada de óxido de alumínio, um composto que o hidrogênio não consegue filtrar. 

Em seguida, o trio de Harvard foi comprimindo o hidrogênio sólido. No início do experimento, quando a pressão estava mais baixa, o elemento ficou transparente, conforme a pressão foi aumentando, ele ficou opaco e preto. Quando uma pressão de 495 gigapascais foi atingida, o hidrogênio ficou brilhante, completando sua transformação em metal — ainda não se sabe se foi em um estado sólido ou líquido. 

Ainda há muito o que ser pesquisado, mas se o metal de hidrogênio tiver pelo menos metade das aplicações previstas em teoria, ele poderia revolucionar a tecnologia como a conhecemos hoje. Segundo os cientistas, por ser um supercondutor, o material poderia trazer inovações para praticamente tudo que envolve eletricidade, como a possibilidade de trens de alta velocidade funcionarem por levitação magnética e a melhoria da performance desde dispositivos até outros tipos de veículos. Fonte: Revista Galileu


quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

A alta velocidade começou em 1964 é um sucesso até hoje

Nove dias antes de declarar abertas as Olimpíadas de Tóquio de 1964, o imperador Hirohito presidiu uma cerimônia que testemunhou o primeiro trem de bala branco e azul saindo da capital japonesa a 210 km / h (130 mph) passando pelo Monte Fuji e indo até Osaka em tempo recorde. Correndo ao longo de uma pista de passageiros nova e dedicada para alta velocidade, com o menor número de curvas possíveis e disparando em 108 quilômetros de túnel e mais de 3.000 pontes, este não foi um exercício único para divulgar os jogos internacionais. O Tokaido Shinkansen (New Trunk Line) se tornaria não apenas o mais rápido e avançado do mundo, mas também a sua linha ferroviária de linha principal mais intensamente utilizada.


Hoje, os últimos trens Shinkansen de 16 carros saindo de Tóquio deixam a estação a cada três minutos, cada um oferecendo assentos confortáveis ​​para 1.323 passageiros e cruzando a 270km/h. A partir do ano de 2013, os trens do Tohuku Shinkansen, uma das seis linhas de alta velocidade inauguradas nos últimos cinqüenta anos, passam por trechos da paisagem montanhosa do Japão a 320 km/h. Os famosos trens  bala do Japão tornaram o vôo doméstico quase redundante entre as principais cidades. Não só eles são muito rápidos, frequentes, impecavelmente limpos, desde que Hirohito acenou o primeiro trem partir de Tóquio em 1964, não houve fatalidades na rede. Em 53 anos, dois trens foram descarrilados, um durante um terremoto em 2004, outro em uma nevasca no ano passado, mas o registro de segurança do Shinkansen permaneceu intacto. Fonte: BBC

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

A CP vai investir 18 milhões de euros na nova geração de comboios alfa pendular

A CP vai investir 18 milhões de euros na nova geração de comboios alfa pendular. É a resposta da empresa à TAP que quer voos diários e de baixo custo entre Lisboa e o Porto. Até ao final do ano a remodelação das 10 composições fica completa. Serão melhoradas as condições de acesso Wi-Fi às redes de comunicações móveis e todos as poltronas terão tomadas elétricas individuais. O protótipo foi apresentado em Lisboa e promete mais segurança, conforto e tecnologia. Fonte: SIC Notícias Foto: Silvério Borges





sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Investimento de € 94 bilhões e duplicação das receitas anuais - Itália

Investimento de € 94 bilhões e duplicação das receitas anuais estão previstos em um plano de negócios estratégico de 10 anos para o Grupo FS, apresentado em Roma no ano passado pelo presidente Gioia Ghezzi e pelo diretor-executivo Renato Mazzoncini. Uma transformação radical do grupo ferroviário estatal para tornar-se "uma porta de entrada para um ecossistema de mobilidade" que reúna o transporte ferroviário numa perspectiva de integração e concorrência.


Mazzoncini disse que haveria uma "profunda transformação" à medida que a FS continue uma agenda de "mobilidade global integrada internacional". Isso significaria uma expansão internacional significativa; Entre o crescimento orgânico e as novas aquisições, espera-se que o número de trabalhadores aumente de 69 000 para cerca de 100 000. Fonte: Frecciarossa


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Lançamento bem sucedido de serviços comerciais através do novo túnel Gotthard

Em 11 de dezembro de 2016, a SBB começou a operar serviços de passageiros através do novo túnel de base do Gotthard (GBT). As primeiras semanas de operação através do túnel ferroviário mais longo do mundo foram relativamente suaves. Em regra, os comboios de passageiros percorrerão o túnel de base do Gotthard a velocidades de até 200 km/h, em comparação com os 100 km/h para os trens de cargas.


O túnel de 57 quilômetros, que liga Erstfeld a Biasca, proporcionará mais capacidade, ligações mais rápidas e mais viabilidade no que se refere ao transporte ferroviário de mercadorias. Uma vez que a mudança de horário em 11 de dezembro de 2016, até quatro trens de cargas por hora pode trafegar em ambas as direções. Os serviços de cargas terão sua capacidade aumentada de 180 para 210 trens por dia. O tempo de viagem para os passageiros ao longo do corredor norte-sul foram diminuídos em cerca de 30 minutos. Cerca de 48 trens de passageiros viajarão através do novo túnel todos os dias.

O túnel passou por uma série de testes antes de entrar em serviço. De 1 de Junho a 11 de Dezembro de 2016, 4500 trens de mercadorias e 500 trens de passageiros percorreram a estrutura como parte de um período de avaliação da operação. Isto permitiu que as condições atuais de funcionamento no túnel de base do Gotthard fossem simuladas da forma mais realista possível.

O novo corredor do Gotthard será desdobrado para a sua plena capacidade no final de 2020, quando o Túnel de Base do Ceneri e o corredor de quatro metros se tornarem operacionais. A capacidade de carga será aumentada no corredor do Gotthard para 260 trens por dia, enquanto que o tempo de viagem de passageiros entre a parte de língua alemã da Suíça e Milão serão reduzidos para uma hora. Fonte: SBB


quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Trem de Alta Velocidade KTX em Operação desde 2004

A Korail, empresa que administra o sistema ferroviário sul-coreano, comemorou um marco na história dos trens de alta velocidade do país que está em funcionamento desde o ano de 2004. O KTX, também apelidado carinhosamente de “keiti” pelos coreanos, já carregou mais de 415 milhões de passageiros e opera 232 viagens por dia, transportando em torno de 150 mil pessoas, de acordo com a operadora. Fonte: KTX




quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

China Totalizou 124.000 km de Estrada de Ferro, sendo 22.000 km de Alta Velocidade em 2016

De acordo com um trabalho mostrado na conferência da China Estrada de Ferro (CR), mostrou que o país asiático alcançou 22.000 quilômetros de malha ferroviária em 2016, Com total em estrada de ferro de 124.000 quilômetros.

O gerente geral Lu Dongfu da CR informou que a companhia tem se expandido significativamente sua atuação, estendendo da China central e ocidental para 95.000 quilômetros, ou 76,6 % do total. Em adição, 12 Ferrovias voltadas para províncias mais pobres estão sendo construídas, com investimento de 23,4 bilhão RMB ($ 33.6 bilhão). Fonte: CRH




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...