sexta-feira, 5 de abril de 2013

Estatal do trem bala mapeará 57 mil km de fibras ópticas em rodovias

Objetivo é transformar as vias em captadores de informação. Iniciativa é primeiro passo para a construção do 'backbone' da empresa.

Criada para ser sócia do trem-bala, a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) irá mapear 57 mil quilômetros de fibras ópticas instaladas ao longo de rodovias e ferrovias para transformar as vias em captadores de informação.
O acordo para que os trabalhos comecem será assinado nesta quinta-feira (4) entre a estatal e Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que será responsável pelo projeto.

A iniciativa faz parte de outra competência da estatal: planejar a integração logística do país. A ideia é aproveitar a infraestrutura de internet rápida para criar seu próprio backbone (espinha dorsal de uma rede de internet), afirmou Manuel Poppe, coordenador do Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico da estatal.



A rede de fibras será usada para que a EPL possa integrar informações de entidades que captam dados em ferrovias e rodovias, como concessionárias, postos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Receita Federal.
Com a integração, a estatal poderá ter acesso, por exemplo, ao fluxo de praças de pedágio e postos fiscais. As informações darão suporte à criação do Observatório de Transporte e Logística, projeto da EPL que conterá uma radiografia do sistema de transporte brasileiro.
Assista o vídeo da cabine do Eurostar de Paris a Londres, chegando 300 km/h.