terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Espanha e Portugal assinaram declaração para implementar o Corredor Atlântico Ferroviário

Ambos os estados elaboram um planejamento de infraestrutura conjunta neste eixo de acordo com os planos de desenvolvimento de cada país. O Secretário-Geral do Ministério do Desenvolvimento e Infraestruturas, Manuel Niño, o presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes, João Fernando Amaral Carvalho e Carlo Secchi como coordenador europeu do Corredor Atlântico, assinaram uma declaração sobre os objetivos do trabalho. 


O objetivo é estabelecer um planeamento conjunto do desenvolvimento de infraestruturas no Corredor Atlântico em ambos os países. O grupo também coordenam a natureza transversal dos materiais da rede transeuropeia de transportes, em que ambos os países estão envolvidos.

Como explicado a partir do Ministério do Desenvolvimento, a declaração foi assinada "está definido novamente destacou a importância da coordenação transfronteiriça ativo para otimizar os investimentos de infraestrutura." Da mesma forma, eles explicam, "disse os objetivos do grupo de trabalho reafirmou, destacando a necessidade de planejamento para o desenvolvimento no âmbito da plena interoperabilidade e de acordo com os planos próprios de cada país e da Rede Trans-Europeia Transportes (RTE-T) ". A assinatura teve foi realizada em Riga (Letónia), no âmbito do dia da RTE-T 2015 Connecting Europe Conference, organizada pela Comissão Europeia, em que o coordenador do Corredor Atlântico apresentou o plano de trabalho para aquele corredor. Fonte: Elvigia Foto: Silvério Borges


sábado, 26 de dezembro de 2015

Trens de Alta Velocidade - Cádiz

Cádiz é uma das próximas províncias para se juntar à rede espanhola de alta velocidade, de grande prestígio e reconhecimento internacional. Será conectada de Sevilha e Madrid e, a partir daí, a todos os novos serviços ferroviários nacional articulado, estendendo rapidamente em toda a península.

São 157 quilômetros de (bitola ibérica e internacional) via dupla e pelo qual os trens vão funcionar em velocidades de até 250 km/h e 300 km/h de Sevilha. Fonte: Cadizeconomic


Estação South Bay San Fernando


quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Trens Talgo Avril - Espanha

Trens Talgo um desenvolvimento mais recente que foi concebido como uma plataforma adaptável às necessidades de cada cliente. É baseado em tecnologia Talgo com inovações importantes, a mais recente tecnologia de alta velocidade do mercado, pode operar a velocidades de 380 km/h, com uma configuração revolucionária no campo, inspirado pela aviação comercial, 3 + 2 assentos por fileira, garantindo a capacidade máxima e flexibilidade aos operadores ferroviários. Esta distribuição 3 por 2 permite uma maior capacidade alcançando 600 lugares em sua configuração padrão. Fonte: Talgo




domingo, 20 de dezembro de 2015

A operadora italiana NTV apresenta os Pendolinos do futuro fabricados pela Alstom

Frente futurista e um vermelho que lembra os carros da Ferrari, assim são os oito novos trens da privada NTV operadora italiana de alta velocidade construído pela Alstom para ser entregue no final de 2017 e entrar em serviço em 2018. O novo trem é vermelho impetuoso e tem uma frente futurista, projetado para fornecer proteção a choques. É uma evolução dos modelos anteriores da família dos Pendolinos.


O trem, que é fabricado na Itália, é capaz de atingir uma velocidade máxima de 250 quilômetros por hora. Tem 187 metros de comprimento e é composto por sete carros com uma capacidade máxima de 480 passageiros. Esta nova geração de Pendolino é compatível com as mais recentes normas de interoperabilidade (TSI1) estabelecidas pela União Europeia em 2014.


Os novos veículos são ecologicamente corretos, pois eles têm um elevado nível de reciclagem e redução de emissões de dióxido de carbono. Além disso, seu sistema otimizado tração distribuída aumenta a eficiência energética, melhora a aceleração e recupera energia na fase de frenagem.

Os oito novos trens vão complementar a frota existente de vinte unidades de trem AGV, também fabricadas pela Alstom, que compõem o parque da NTV, que o operador irá adquirir 33 unidades. NTV irá responder a uma procura crescente, o aumento da oferta nas principais linhas de alta velocidade das nordeste e noroeste Itália corredores. O aumento da frota é parte de um processo de desenvolvimento empreendido por NTV, que em 2015 transportou mais de nove milhões de passageiros, um aumento de 40% em relação ao ano anterior.

NTV e Alstom assinou um contrato para a compra e manutenção por um período de vinte anos, no valor de 460 milhões de euros. O Pendolino, NTV vai oferecer maior flexibilidade e adaptação para ambas as linhas de alta velocidade e convencional. Estes trens irão  complementar a frota existente de vinte trens AGV, a NTV Italo, também fabricado pela Alstom, irá expandir as opções de permitir alta velocidade para um número crescente de passageiros.

Atualmente, quinze estações de Italo conectarão onze cidades na Itália: Salerno, Nápoles, Roma Termini, Tiburtina Roma, Florença, Bolonha, Reggio Emilia, Milão Rogoredo, Milão Central, Turim Porta Nuova, Porta Susa, Verona, Pádua, Veneza Mestre, Veneza Santa Lucia e, até o final da Expo 2015 Expo Milão. Fonte: Treneando


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Trens Siemens

A procura por mobilidade está aumentando em todo o mundo. Transportar pessoas e bens para todos os lugares do mundo apresenta desafios para a infraestrutura das economias nacionais. Isso se aplica especialmente às instalações de logística e transporte de cidades: as cidades conseguirão resolver os problemas causados pelo aumento do trânsito rodoviário? O transporte público pode ajudá-las a evitar o colapso total? Como os operadores ferroviários podem aumentar a eficiência e a segurança dos seus sistemas? Como o tráfego ferroviário e rodoviário podem ser integrados? Como as cadeias de suprimentos logísticas podem ser aprimoradas ainda mais, à medida que os volumes de frete continuam a crescer continuamente?


A divisão “Mobility” da Siemens oferece respostas a todas essas perguntas com o seu portfólio abrangente, porque a mobilidade moderna, interconectada e baseada em TI é a competência principal das suas cinco unidades de negócios: Gestão de Mobilidade, Projetos Completos e Eletrificação, Transporte de Linha Principal, Transporte Urbano e Serviços ao Consumidor. Eles têm o conhecimento para fazer com que o tráfego viário flua com mais facilidade e rapidez, tornar os trens mais sustentáveis e eficientes e aumentar a confiabilidade da programação de horários de trens e despachos de frete. Trabalhamos com nossos clientes para criar soluções otimizadas a fim de ajudar a enfrentar esses desafios. Fonte: Siemens

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

China faz acordo para construção do trem de alta velocidade que ligará Las Vegas à Los Angeles - EUA

CRRC, grupo formado a partir de uma fusão conduzida por as duas maiores fabricantes de trem da China, está entre um grande grupo de empresas ferroviárias do país que assinou um acordo para o projeto com a XpressWest, uma empresa criada por Las Vegas com desenvolvedor de Empresas Marnell. Termos de investimento não foram divulgados.


Gary Wong, analista baseado em Hong Kong, da corretora Guotai Junan, estimou que o projeto poderia ser de US $ 5 bilhões. Ele disse que, embora provavelmente iria favorecer muitas empresas chinesas envolvidas, foi significativo para as suas metas de longo prazo.

"Se isso abre o mercado dos EUA para eles, as oportunidades para expansão futura vai aumentar. E, se (a sua tecnologia) é usado nos Estados Unidos, será mais fácil para eles para vender para outros países", disse ele. Fonte: Reuters Foto: Mochit2 China

domingo, 13 de dezembro de 2015

Espanhóis querem dar nome de Trás-os-Montes a estação de trens de alta velocidade

A Estação de Sanábria fica à 35 km de Bragança e poderá pôr cidade de Trás-os-Montes a duas horas e meia de Madrid. “Consideramos que a estação do AVE servirá dois territórios e duas povoações. Por isso, deverá chamar-se Porta Sanabria/Trás-os-Montes”. José Rodriguez Ballesteros, porta-voz da Associação de Defesa da Sanabria e Carballeda, entende que dois territórios desertificados juntos têm mais força e justificam a construção de uma estação do comboio de alta velocidade que lhes seja dedicada.


A linha do AVE (Alta Velocidade Espanhola) que ligará Madrid à Galiza quase toca a fronteira portuguesa, perto de Rio de Onor e Bragança, quando atravessa a zona de Sanabria. O projecto desta linha prevê a construção em Otero de Sanabria de uma estação que servirá os comboios que circulam a 300 Km/hora, mas são os próprios habitantes locais que vêem vantagens em que a sua estação inclua o nome de Trás-os-Montes.

“Sanabria e Carballeda têm 7000 habitantes, mas Trás-os-Montes é um território de 40 mil habitantes, pelo que faz todo o sentido que a estação sirva toda esta região fronteiriça”, disse José Rodriguez Ballesteros ao PÚBLICO.

Bragança fica a 35 quilómetros da futura estação do TGV espanhol, numa estrada com muitas curvas, mas aquele dirigente associativo não defende uma auto-estrada a ligar a cidade transmontana a Sanabria para não interferir com o Parque Natural de Montesinho. Em sua opinião, basta melhorar a estrada existente a fim de encurtar o tempo de viagem até à estação ferroviária. A partir daí, os transmontanos chegarão mais depressa a Madrid do que a Lisboa, porque bastarão duas horas e meia sobre carris para chegar ao centro da Meseta Ibérica.

Em Maio deste ano realizou-se uma manifestação reivindicativa no local onde ficará situada a estação de Otero de Sanabria, organizada pela Associação de Defesa da Sanabria e Carballeda à qual se juntou também um movimento cívico português — o DART (Defender, Autonomizar e Rejuvenescer Trás-os-Montes).

Francisco Alves, deste movimento, disse ao PÚBLICO que o importante é que a estação do AVE se construa em Sanabria e que depois os comboios lá parem. “É que, do lado sanabrés, a estação não se justifica, com excepção talvez do Verão em que há mais gente, mas, contando com Trás-os-Montes, o cenário muda de figura”.

O documento entregue ao governo espanhol reivindicando a paragem do comboio de alta velocidade em Sanabria assume um claro divórcio da região transmontana com o resto de Portugal no que concerne às acessibilidades: “a estação de Puebla/Bragança [nome alternativo a Sanabria/Trás-os-Montes] permitirá aos residentes da região o acesso ao aeroporto de Madrid pelo facto de encurtar o tempo de viagem, constituindo assim uma alternativa mais rápida e mais segura relativamente ao terminal do Porto, para já não falar no de Lisboa”.

Esta proximidade de Barajas, dizem, “representa um potencial inestimável para todos quantos pretendem visitar a região, ou para os residentes viajarem para outras partes do mundo”.

Esta apetência do Nordeste português para Madrid é ainda potenciada pelo facto de se constar que a TAP vai acabar com os voos de longo curso a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Mas, para chegar à estação do AVE que levaria os transmontanos para o mundo, é necessário uma via rápida entre Bragança e Sanabria, que encurtaria a viagem dos actuais 45 minutos para 20 minutos. Francisco Alves diz que, desta forma, a capital do Nordeste Transmontano ficaria a poucas horas das principais cidades do centro e norte de Espanha.

José Rodriguez Ballesteros acrescenta que o ideal até seria uma ligação ferroviária a Bragança, cidade que viu partir um comboio pela última vez em Dezembro de 1991, aquando do encerramento da linha do Tua, entre esta cidade e Mirandela. Mas esse é o mais improvável dos cenários, até porque o que restava da linha do Tua também tem vindo a ser desmantelado.

Em meados de Novembro, a Plataforma Salvar o Tua considerou “um erro e um crime contra o património nacional” o levantamento dos carris no troço de 18 quilómetros que vai ser submergido pela barragem do Tua, cuja construção está a cargo da EDP. Esta obra levantou inúmeros protestos na região pelo seu impacto ambiental negativo e pelo facto de submergir parte da linha do Tua, cuja circulação se encontrava suspensa à data do início da construção da barragem, na sequência de quatro acidentes com igual número de mortos. Fonte: Carlos Cipriano/Publico.pt

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Korea Train Express KTX

O Korea Train Express KTX é um sistema de trens de alta velocidade da Coreia do Sul operado pela companhia Korail. A tecnologia do comboio é baseado no sistema de TGV francês, apresentando velocidades de mais de 300 km/h. Em 16 de Dezembro de 2004 o comboio coreano HSR-350X efetuou uma viagem de testes alcançando os 352.4 km/h.

Após 12 anos de construção, a linha Gyeongbu (ligando Seul até Busan via Daejeon e Daegu) e a linha Honam (Seul paraGwangju e Mokpo) abriram em 31 de Março de 2004, utilizando trens de alta velocidade em apenas parte da linha (Seul-Daegu), a nova linha corta o tempo de viagem entre Seul e Busan dos anteriores 260 minutos para apenas 160 minutos, chegando até 116 minutos. Fonte: KTX

sábado, 28 de novembro de 2015

Novo recorde de velocidade para Frecciarossa 1000

Novo recorde de velocidade para Frecciarossa 1000, o trem de alta velocidade alcançou 385,5 km/h. Foi o que aconteceu no dia 23 de novembro na linha de alta velocidade de ensaio em Turim - Milão. Continuam os testes de alta velocidade para alcançar a velocidade máxima de 400 km/h, sendo a velocidade comercial de 360 km/h. Após cerca de dois anos de testes e ensaios, a Frecciarossa 1000 recebeu, em 14 de abril, a admissão à inclusão no serviço pela Agência Nacional para a Segurança Ferroviária. Sua velocidade máxima, nesta primeira fase, é de 300 km/h. Fonte: Corriere Foto: Ipmagazine



quarta-feira, 25 de novembro de 2015

China planeja construir trem de alta velocidade até Teerã

A China planeja construir um trem de alta velocidade até Teerã que a conecte com a Ásia ocidental através dos países centro-asiáticos, informou neste sábado o jornal oficial "China Daily".

Esta linha, proposta pelo operador ferroviário do país, a Corporação de Ferrovias da China, sairia de Urumqi (no oeste do país) e passaria por Almaty (Cazaquistão), Bishkek (Quirguistão), Thashkent e Samarcanda (Uzbequistão), assim como por Ashgabat (Turcomenistão) até chegar à capital iraniana.

  

O plano inscreve-se dentro da Nova Rota da Seda, uma iniciativa de Pequim para reforçar a posição da China como potência econômica asiática e a presença internacional de suas empresas.

Se este novo corredor de alta velocidade for construído, unificaria a bitola de ferrovia da China com o dos países da Ásia Central, o que permitiria acelerar a conexão ferroviária do país mais povoado do mundo com o oeste do continente.

A China adotou a bitola internacional (1,435 metro), enquanto nos países de Ásia Central está difundido o uso de bitolas maiores (1,52 metro), o que desacelera o transporte e torna mais competitivos os envios marítimos.

Além disso, esta nova linha abriria uma alternativa para o percurso habitual, pelo norte passando pela Rússia, das ferrovias que vão da China em direção ao oeste, como a que liga a cidade de Yiwu com Madri. Fonte: EFE

domingo, 22 de novembro de 2015

Participar de uma façanha diária - SNCF

Dois bilhões de passageiros transportados em 30 anos de TGV ou o recorde de velocidade ferroviário no mundo (574,8 km/h) são todos os exemplos relacionados ao desempenho industrial construída ao longo do tempo, o líder europeu dos trens de alta velocidade é reconhecido mundialmente por sua expertise e know-how. Na França, todos os dias estão circulando 15.000 trens transportando 10 milhões de passageiros e toneladas de carga com segurança. Fonte: SNCF/Alstom


sábado, 21 de novembro de 2015

Automotriz de Grande Velocidade - AGV Alstom

O AGV combina a filosofia de design bem estabelecida do TGV e trinta anos de experiência tecnológica em trens de alta velocidade com inovadora inovação, composições articuladas, energia distribuída, motores de ímã permanente, de travagem com recuperação de energia eletrodinâmica. Ele pode ser operado em velocidades de até 360 km/h em total segurança.

O AGV tem carros de largura e maiores janelas no mercado. Um cuidado especial foi tomado para manter o ruído ao mínimo. O sistema de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC) é projetado para oferecer o melhor conforto climático. AGV é totalmente compatível com as ETI para pessoas com mobilidade reduzida. Fonte: Alstom

Atinge até 360 km/h

domingo, 15 de novembro de 2015

Pendolino Alstom - Polônia

A Alstom emprega 1.000 pessoas na Polônia, tem uma fábrica de material rodante em Chorzów e um Centro de Serviço de Pendolino em Varsóvia. Participa ativamente no processo de modernização do setor dos transportes polonês. Com a aquisição da KONSTAL, a mais antiga fabricante de material ferroviário da Polônia. Combinado com o dobro do volume de produção com a utilização de equipamentos, significa um aumento na eficiência da planta em aproximadamente 50%. Atualmente, a ALSTOM KONSTAL SA é apenas uma das 32 ​​fábricas da Alstom, os quais fornecem produtos dos mais altos padrões de segurança global. Fonte: Alstom


quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Trem Alfa Pendular - Portugal

O trem português Alfa Pendular conecta todas as principais cidades de Portugal. Da capital Lisboa, viaje com conforto para Coimbra, Porto e Braga, no norte, ou para Faro, no extremo sul. Com velocidades de até 220 km/h, os trens Alfa Pendular são o modo mais rápido de se locomover em Portugal. Além disso, contam com excelentes conveniências, como Wi-Fi gratuito e lanches e bebidas a bordo.

O Alfa Pendular vai de Braga, no norte, até Lisboa, parando no Porto e em Coimbra ao longo do caminho. A partir de Lisboa, o trem ruma ao sul para as cidades costeiras de Albufeira e Faro, na região do Algarve. O confortável trem Alfa Pendular oferece a opção de compra de lanches e bebidas. Os passageiros da 1a classe (Conforto) têm acesso ao salão da CP antes da partida e ganham uma bebida gratuita e jornal a bordo. Fonte: Eurail Foto: Divulgação

sábado, 7 de novembro de 2015

Empresa espanhola - Renfe

A Renfe foi criada em 1941, que resultou da junção de todas as empresas ferroviárias espanholas. O objetivo da criação da Renfe foi reabilitar a rede ferroviária espanhola, gravemente danificada pela Guerra Civil, antes da falência econômica de empresas ferroviárias que tinham então explorado a rede. A Renfe explorou a rede ferroviária espanhola no regime de monopólio até ao dia 31 de Dezembro de 2004. Fonte: Renfe



sábado, 31 de outubro de 2015

Frecciarossa - Itália

O Frecciarossa é o novo trem de alta velocidade Trenitalia, confortável, seguro e amigo do ambiente, concebido de modo que cada característica atinja o topo. Capaz de viajar em todas as redes de alta velocidade da Europa, pode atingir uma velocidade máxima de 400 km/h, graças aos 16 motores potentes distribuídos em todos os seus vagões, que fazem o Frecciarossa um trem capaz de explorar sempre melhor aderência aos trilhos. Você pode viajar no trem Frecciarossa também na rota Nápoles-Roma-Milão-Turim. Fonte: Trenitalia

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Estação de Madrid Atocha ligação com toda Europa

A Estação Ferroviária de Atocha Madrid (Madrid Estación de Atocha) é a maior estação de trens de Madrid. A estação é excepcional com a sua construção em aço e vidro, para não mencionar os jardins tropicais vívidos que revestem o seu interior. Além disso, os viajantes podem desfrutar de ver a exposição permanente de esculturas encontradas dentro da estação. Uma forma descontraída de passar o tempo antes da sua partida. Foto: Silvério Borges/TavTrilhos Fonte: Rail Europe

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Automotrizes Budd - Canadá

Otawa é a capital do Canadá e sua quarta maior cidade, está localizada na porção leste da província de Ontário, na fronteira com a província de Quebec, às margens do Rio Ottawa, uma importante via fluvial que forma a fronteira entre Ontário e Quebec.

Segundo censo de 2006, a cidade possuía 812 mil habitantes, com 1.451.415 habitantes na sua região metropolitana, chamada oficialmente de Região da Capital Nacional, o que inclui a cidade vizinha de Gatineau, na província de Quebec. Ottawa é a segunda maior cidade de Ontário, localizada a aproximadamente 400 quilômetros leste de Toronto, e a 190 quilômetros oeste de Montreal.


As Automotrizes Budd tradicionalmente é composta por um ou mais veículos ferroviários constituído por um posto de condução a cada extremidade da unidade de material rodante único, movida por um motor diesel. Outra característica é a de serem um conjunto indeformável, isto é, uma unidade de material rolante que normalmente não se separa, unicamente destinado ao transporte de passageiros. No entanto, em alguns casos especiais, podem circular com uma ou mais unidades extras. Fonte: Budd Company/ Via Rail Canadá

sábado, 10 de outubro de 2015

DB - Reino Unido

Colônia é uma cidade animada no Reno, oferecendo uma grande variedade de atividades culturais, feiras e conferências internacionais, bem como inúmeros eventos principais. Atracções como a Catedral de Colónia e 12 igrejas românicas da cidade, criam uma impressão inesquecível sobre os visitantes. Além do mais, a catedral da cidade de Colônia é o lar de muitos museus e galerias que exibem tesouros de arte de primeira classe de todos os estilos e de todas as épocas. 


Viajar rapidamente de trem do Reino Unido para Colónia, desfrutando de uma viagem confortável e rápida para a Alemanha usando London-Spezial do DB Bahn. Alcance Colônia de Londres em pouco mais de 4 horas de trem. Bebidas, snacks e refeições ligeiras estão disponíveis vagão restaurante. Fonte: DB

Shinkansen - Tóquio

Os trens de alta velocidade Shinkansen chegam a uma velocidade máxima de 285 km/h (300 km/h na seção Sanyo Shinkansen) O mais rápido "Nozomi" conecta Tóquio e Shin-Osaka em 2 horas e 22 minutos, que é praticamente o mesmo tempo que este percurso leva pelo ar se se incluir o tempo necessário para viajar entre aeroportos e centros das cidades, bem como check-in, etc. Fonte: JR

domingo, 4 de outubro de 2015

TGV direto para estâncias de esqui partindo de Paris

O TGV é a maneira mais rápida para acessar as estâncias de esqui partindo de Paris. Em menos de quatro horas, você pode ir para a tranquilidade do lado da montanha pertinho de Paris, o passeio vai te custar em média entre € 170 e € 260 para uma viagem aos Alpes, o Maciço Central, Vosges ou Jura.

Em La Bresse cerca de 03:15 h  da estação, no coração da Ballons des Vosges Regional Park é o maior no Nordeste da França nas altos Vosges para esquiar, com três áreas disponíveis. Tendo a opção TGV, a viagem de Paris-Remiremont é feito em 2:40 h. Fonte: Skiinfo


terça-feira, 29 de setembro de 2015

China aprova US$ 17,2 bilhões para três projetos ferroviários

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, órgão encarregado do planejamento econômico da China, aprovou a construção de três projetos ferroviários, com um investimento total de 109,3 bilhões de yuans (US$ 17,2 bilhões), em um esforço conjunto das autoridades do país para aumentar o investimento em infraestrutura e impulsionar uma economia que desacelera. 


Os projetos envolvem uma ferrovia para trens de alta velocidade na província de Hubei, no centro do país, outro também para trens de alta velocidade em Jiangsu, província do leste, e um terceiro para uma ferrovia que deve passar pelas províncias de Yunan, Ghizhou e Sichuan, no sudoeste chinês, informou a comissão.

Pequim tem alocado agressivamente mais fundos para a construção de infraestrutura, a fim de impulsionar a segunda maior economia do mundo. A China cresceu 7% no segundo trimestre, seu ritmo mais fraco em seis anos. Além disso, uma série de indicadores fracos em agosto gerou mais preocupações sobre o estado da economia do país. Fonte: Dow Jones Newswires Foto: China Railway

domingo, 27 de setembro de 2015

Trem de Alta Velocidade Zefiro da Bombardier - China

O Bombardier Zefiro é um trem de alta velocidade de passageiros projetados pela Bombardier Transportation, a velocidade de operação pode chegar até 380 km/h. A família Zefiro é composta por Zefiro 250, que tem uma velocidade operacional máxima de 250 km/h (155 mph), inteiramente fabricado na China, o Zefiro 300, que tem uma velocidade operacional máxima de 300 km/h (186 mph), e o Zefiro 380, que tem uma velocidade operacional de topo 380 km/h (236 mph).

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

TGV Thalys fazendo serviço na estação Colônia - Alemanha

O Thalys é um trem de alta velocidade construído para atuar entre Paris, Bruxelas, Colônia e Amsterdã. Esta linha é partilhada com os trens da Eurostar que vão de Paris ou Bruxelas para Londres via Lille, pelo Eurotúnel e pelos trens TGV da rede francesa. O sistema é servido por dois modelos de comboios, o PBA e o PBKA, ambos pertencentes à família de trens de alta velocidade TGV (train à grande vitesse), construídos pela Alstom na França, apesar de não serem muito parecidos com os TGV das linhas nacionais. Foto: Silvério Borges/Fonte: Thalys

domingo, 20 de setembro de 2015

Trem de Alta Velocidade Hayabusa - Japão

O Hayabusa começou a operar no Japão em 5 de março de 2011, num trajeto de 900 quilômetros, ligando Tóquio à Aomori, cidade de 300 mil habitantes no norte do país, a uma velocidade de 320 quilômetros por hora, o que o faz chegar ao destino em 3 horas.


A primeira classe é um dos ingredientes mais chamativos do novo trem. Uma passagem para desfrutar desse conforto custa 17 mil ienes, cerca de 340 reais. Para a viagem de inauguração, em um leilão na internet, o bilhete da “GranClass” atingiu o valor de 4 mil euros. As vantagens são medidas pelo pacote de mordomias: muito espaço para o passageiro, assentos de couro, iluminação pessoal para leitura, descanso para as pernas, acesso irrestrito a refeições leves e bebidas alcoólicas, internet wi-fi e outros agrados.


Estação Colônia

Os trens são a forma mais conveniente de chegar a qualquer cidade e vilarejo da Europa. Todas as principais cidades possuem uma estação de trem. As grandes metrópoles, por sua vez, possuem mais de duas estações ferroviárias. Quase todas estão localizadas no centro das cidades.

É difícil deixar de ver as enormes torres gêmeas da histórica catedral gótica de Colônia. Mas, para saber o que realmente faz esta cidade alemã se agitar, escolha uma confortável hospedaria junto ao rio Reno, peça uma cerveja kölsch e converse com os alegres habitantes locais. No detalhe, um TGV Thalys. Foto: Tav Trilhos

Estação Madrid Atocha

A Estação de Atocha é uma estação ferroviária, situada em Madrid Espanha, junto à Plaza del Imperador Carlos V. Este grandioso edifício construído essencialmente em ferro e vidro. Serviço de longo percurso, tanto diurno como noturno, que permite a ligação desde Madrid às mais importantes cidades da Espanha e Europa. A estação foi inaugurada em 1892. Foto:Tav Trilhos


domingo, 13 de setembro de 2015

Estação Colônia Alemanha

Colônia, também chamada de Köln (alemão) ou Cologne (inglês), fundada pelos romanos, possui mais de dois mil anos de história. Conhecida por sua catedral gótica, a mais popular da Alemanha e uma das mais famosas da Europa, a cidade fica às margens do rio Reno e é uma das maiores da região de Nordrhein-Westphalen (Renânia do Norte-Vestfália) com 1 milhão de habitantes. Vale visitar também os diversos museus, construções históricas e galerias de arte. Além da catedral, Colônia orgulha-se do seu carnaval e das noites agitadas. Experimentar a Kölsch, cerveja produzida na cidade. Foto: TavTrilhos

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Trem de Alta Velocidade Thalys

Trens de alta velocidade Thalys, o melhor para viajar entre Paris, Bruxelas, Amsterdã e Colônia. O Thalys, o famoso trem vermelho, une a França com a Bélgica, mas também com outros países como Holanda e Alemanha. O Thalys é um trem de alta velocidade que viaja a até 300 km/h. A viagem dura relativamente pouco, o que a torna a melhor solução para unir a França com a Bélgica e a Holanda. Com serviços frequentes – até 23 viagens de ida e volta entre Paris e Bruxelas – é muito fácil incluir destinos no seu itinerário com o Thalys. Foto: TavTrilhos/Texto: Raileurope



terça-feira, 8 de setembro de 2015

Amtrak - EUA

General Electric Genesis é uma série de locomotivas de passageiros produzidas pela GE Transportation Systems, uma subsidiária da General Electric. Entre 1992 e 2001, 321 unidades foram construídas para Amtrak, Metro-North, e Via Rail.

A série de locomotivas Genesis foi projetado por General Electric em resposta a uma especificação publicada pela Amtrak e, finalmente, selecionadas ao longo de um projeto concorrente apresentada pela GM EMD.  A maioria dos trens da Amtrak são alimentados por pelo menos uma unidade Genesis. Fonte: GE

sábado, 5 de setembro de 2015

Gare Du Nord - Paris

Localizado no coração de Paris, esta bela estação está idealmente situada para fácil acesso a alguns dos mais atraentes pontos turísticos da cidade. Por exemplo, pegar o metrô e depois de apenas uma parada você poderá encontrar Anvers, casa de Montmartre e do Sacré-Coeur.

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Japão quer investir em infraestrutura no Brasil

Com um orçamento de US$ 81 bilhões para investir em infraestrutura em alguns países, Japão busca parceria com o Brasil para concretização de vários projetos, afirmou Takuma Hatano, presidente da Corporação Japonesa de Investimento em Infraestrutura para Transporte e Desenvolvimento Urbano no Exterior (Join, na sigla em inglês), no final da 18ª reunião conjunta do Comitê de Cooperação Econômica Brasil-Japão, na terça-feira (1). 


Organizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e sua contraparte japonesa, a Keidanren, em parceria com a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), a 18ª edição do evento reuniu 400 representantes dos setores públicos e privados de Brasil e Japão durante dois dias no centro de convenção da Fiergs, em Porto Alegre.

O orçamento japonês, de US$ 81 bilhões para investimentos em outros países, tem previsão de ser elevado para cerca de US$ 244 bilhões até o ano de 2020.

Os temas tratados no encontro incluíram perspectivas econômicas para os dois países, recursos naturais e renováveis, cooperação empresarial, agronegócio e inovação e tecnologia. O último dia do evento contou com a participação do governador do Rio Grande do Sul. Sartori ressaltou as negociações com o governo federal para ampliar concessões no Estado.

Criada em 2014, a Join é gerida pelo governo japonês, mas seu capital é divido: 50% público e 50% privado. A função do órgão é estimular e fazer com que empresas japonesas participem de investimentos e parcerias Público-Privadas (PPPs) em outros países.

“Temos 2 mil engenheiros especialistas para enviar ao exterior”, explicou Hatano, que participou do painel Infraestrutura e Agronegócio. “Não somos apenas financiadores, também colocamos a ‘mão na massa’, e é importante que tenhamos um parceiro financiador local, no caso do Brasil, o BNDES, por exemplo.

As áreas de atuação da Join são concentradas em trem de alta velocidade (trem-bala), metrôs, pontes, logística, offshore, terminais portuários, aeroportos e desenvolvimento urbano. Porém, para estabelecer PPPs no Brasil, o presidente da Join estabeleceu condições.

“O governo brasileiro precisa estar comprometido e dar suporte. Além disso, a falta de transparência em um país é um empecilho para que empresas japonesas invistam”, alerta o presidente.

Takao Omae, presidente do subcomitê da Keidanren, atuou como mediador no painel. Omae disse que “melhorar a infraestrutura é um assunto da maior importância para o Brasil, o que pode ocorrer com contribuição e apoio financeiro do Japão”. Omae citou a participação japonesa em projetos no Brasil, como o metrô em São Paulo.

O secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), órgão que faz parte do Ministério do Planejamento, Maurício Carvalho, ressaltou que as oportunidades podem surgir dentro do Programa de Investimento em Logística, lançado pelo Governo Federal este ano para modernizar aeroportos, rodovias, ferrovias e portos.

Com previsão de investimentos de R$ 198,4 bilhões, o programa do governo prevê concessões à iniciativa privada. Desse total, RS 69,2 bilhões devem ser aplicados entre 2015 e 2018.

No encerramento do encontro, Masami Ijima, presidente do Comitê de Cooperação Econômica Japão-Brasil, Seção Japonesa, confirmou o empenho de sua equipe de trabalho em relatar ao governo japonês os avanços das negociações em nível de investimentos privados no Brasil.

“Temos até dezembro, quando a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, visitará o Japão para apresentar a redação final dos acordos que podem ser trabalhados em âmbito privado, sem depender da regulação dos dois governos”, disse Ijima.

Esse acordo também inclui uma negociação para que profissionais brasileiros, sem origem japonesa, tenham uma melhor aceitação no mercado de trabalho japonês.

Quinto principal destino das exportações brasileiras, Japão também é visto como potencial fonte relevante de recursos que poderiam ser alocados em projetos de infraestrutura, energia e mineração no Brasil.

A aproximação entre os dois países deve ganhar força ao longo deste ano. Além da visita de da presidente Dilma ao Japão, o príncipe herdeiro japonês Naruhito está programado para visitar o Brasil ainda este ano, como parte das comemorações dos 120 anos das relações diplomáticas entre as duas nações. Fonte: Mundo-Nipo

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Trem de Alta Velocidade França e Espanha

Tempo para uma escapadela romântica, umas férias com amigos ou uma viagem de negócios, a partir de Barcelona ou Madrid em alta velocidade para 13 cidades francesas. Duas das maiores redes ferroviárias na Europa em alta velocidade (SNCF e Renfe) permitem que você descubra Barcelona e Madrid, mas também Figueres e Girona. Já é possível viajar de Mdrid, Barcelona para cidades da França em trens de alta velocidade. Fonte: SNCF



terça-feira, 1 de setembro de 2015

Entra em funcionamento a ferrovia que liga o nordeste chinês e a Europa

Um trem cheio de mercadorias partiu hoje (31) de Changchun, capital da província de Jilin, nordeste da China, e 14 dias depois, chegará a Schwarzheide, Alemanha. No dia 28 deste mês, o trem que viaja da Alemanha para Changchun, também partiu. Isso significa que a ferrovia que liga o nordeste chinês e a Europa entrou completamente em funcionamento. 


A ferrovia, que tem uma extensão de 9800 quilômetros, começa em Changchun, sai da China pelo porto Manzhouli, passa pela Rússia, Bielo Rússia, Polônia e chega à Alemanha.

A ferrovia beneficia não só a região nordeste da China, mas também o Japão, Coreia do Sul, Mongólia e outros países do nordeste da Ásia, permitindo serviços "porta a porta" de tais países para os países europeus, como a Polônia, Itália, República Checa, França, Espanha, Alemanha, entre outros. Fonte: CRI Online

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Trem Alfa Pendular - CP Comboios de Portugal

O Trem Alfa Pendular em uma viagem que também é um ótimo passeio, leva cerca de 5 horas e 30 minutos entre Faro e Porto, via Lisboa, Coimbra e Aveiro. Estes trens têm tomadas de energia em alguns First Class (Conforto) e todos os trens Alfa Pendular oferecem acesso sem fio a todos os lugares. Todos os trens AP são equipados com um vagão restaurante.

A tecnologia de pêndulo permite que os trens da CP façam curvas mais fechadas mantendo uma velocidade alta, a tecnologia faz com que todo trem incline de acordo com o raio de curva. Fonte: CP Foto: CP

domingo, 30 de agosto de 2015

Estação Bolonha Central - Itália

Bolonha Central é uma estação de trem em Bolonha, Itália, está localizada no extremo sul da linha de alta velocidade Milão-Bolonha, que abriu em 13 de Dezembro de 2008 e no extremo norte da três linhas entre Bolonha e Florença. Bolonha Central é o quinta mais movimentada estação na Itália com um número de passageiros anual de 58 milhões. Em termos de circulação dos trens, esta estação leva o primeiro lugar conjunta com a estação de Roma Termini. Fonte: Bolonha Trens

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Hayabusa Shinkansen - Japão

A Tohoku Shinkansen é um trem que conecta Tóquio com Aomori na ponta do norte de Honshu, dois ramais, o Akita Shinkansen e o Yamagata Shinkansen, ao contrário de linhas de shinkansen regulares, estes dois ramais usam as faixas de linhas de trem existentes, empregam conjuntos de trens com velocidades mais baixas.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Trem de Alta Velocidade DB - Alemanha

A Série 407 é a mais recente série de trens de alta velocidade do ICE frota de Deutsche Bahn. O fabricante destes trens, Siemens Systems, indica que eles são chamados Velaro D.Os trens estão em circulação na Alemanha, França e Bélgica. As composições começaram a ser utilizadas a partir de Dezembro de 2011. O primeiro serviço de passageiros no tráfego doméstico alemão foi realizado pouco antes do Natal de 2013. Ao fundo uma Automotriz AGV da Alstom. Fonte: DB

domingo, 16 de agosto de 2015

CRH 380 A - China

O CRH 380A é projetado para operar a uma velocidade de cruzeiro de 350 km/h e no máximo a 380 km/h em serviço comercial. Uma composição chegou até uma velocidade máxima de 416,6 km/h durante um teste. O CRH 380A é uma das quatro séries de trens chinêses, que foram projetados para a nova velocidade de operação padrão de 380 km/h em linhas principais de alta velocidade chinesas recém construídas. Fonte: CRH


quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Trem de Alta Velocidade - Japão

A linha Tokaido Shinkansen foi concebida originalmente em 1940 como uma linha de caminho de ferro dedicada entre Tóquio e Shimonoseki, o que teria sido 50% mais rápido que o comboio expresso mais rápido daquele tempo. No princípio da Segunda Guerra Mundial o projecto foi interrompido ainda durante a fase de planeamento, apesar de que muitos dos túneis usados hoje em dia pelo Shinkansen terem sido construidos durante esse tempo.

A construção da linha começou em 1959 e ficou completa em 1964, tendo sido efetuada a primeira viagem entre Tóquio e Shin-Osaka em 1º de Outubro desse mesmo ano. A inauguração coincidiu com os Jogos Olímpicos de Verão em Tóquio, que por sua vez já tinha trazido a atenção internacional para o Japão. Originalmente a linha era referida em Inglês como New Tokaido Line. O seu nome deve-se à rota japonesa deTokaido usada durante séculos. Fonte: Divulgação

Novo trem de alta velocidade em testes - China

Além das novas seções de estrada de ferro, novos trens chineses também estão sendo testados, os novos trens, projetados especificamente para o terreno variado em toda a China, irá substituir, modelos estrangeiros mais antigos. Protótipos com velocidades operacionais perto de 400 km/h estão sendo testados ao longo dos próximos meses, o planejamento é executado na linha de alta velocidade Daton-Xi'an. A China tem agora cerca de 10.000 milhas de via de alta velocidade em operação e mais 6.000 em construção. Fonte: CNTO


segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Trem de Alta Velocidade Pendolino - Alstom

Trens Pendolino da Alstom de alta velocidade pode garantir excelente flexibilidade, operações transfronteiriças e conforto dos passageiros, ele é capaz de se adaptar a raios de curvas mais difíceis podendo manter uma velocidade compatível e confortável aos passageiros. Os trens Pendolinos estão disponível em várias versões diferentes, com ou sem sistemas basculantes. Fonte: Alstom

sábado, 8 de agosto de 2015

Estação de Lille - França

A cidade de Lille fica situada no norte da França, com 226 815 habitantes. Situa-se perto da fronteira com a Bélgica e do Canal da Mancha. A região metropolitana conta com cerca de 1,2 milhão de habitantes. A estação é bastante utilizada como ponto de partida e chegada para Londres nos trens de alta velocidade Eurostar. Fonte: Eurostar


terça-feira, 4 de agosto de 2015

Trens de Alta Velocidade - Espanha

Renfe operadora é uma empresa pública vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, tem a missão de prestar serviços de transporte de passageiros e mercadorias com critérios de qualidade, eficiência, rentabilidade e inovação, dedicação ao serviço público e com o objetivo para aumentar a quota de mercado ferroviário como uma referência operador ferroviário.

sábado, 1 de agosto de 2015

Trens de Alta Velocidade - China

A China investiu fortemente nos últimos anos numa rede de trens de alta velocidade, a qual atinge atualmente 9.000 km (já se tornou a maior rede de trens de alta velocidade do mundo) e já chega a diversos pontos de um país que é ainda mais extenso que o Brasil. A rede de alta velocidade, a partir da capital Beijing já chega a pontos bastante distantes, como Guangzhou, cidade vizinha de Hong Kong (2.400 km, percorridos em 8 horas) e Shanghai (1.348 km em 4 horas e meia). A previsão é que a China chegue até 2020 com uma rede de 16.000 km de linhas de alta velocidade. Fonte: Chinadaily


quarta-feira, 29 de julho de 2015

CP e Renfe querem reduzir 5 horas nas viagens de trens entre Lisboa e Madrid

O tempo da ligação ferroviária entre as duas capitais ibéricas vai diminuir para a metade, os presidentes da CP, Manuel Queiró, e da Renfe, Pablo Vázquez Vega, assumiram este compromisso em Lisboa, na sexta-feira passada. Este projeto deverá ser concretizado com urgência.


Reunidos em Lisboa no âmbito do encontro anual dos presidentes das empresas ferroviárias europeias, os responsáveis da CP e da Renfe comprometeram-se a realizar todas as formalidades necessárias à concretização deste projeto no prazo mais curto possível. Fonte: Expresso Portugal

terça-feira, 28 de julho de 2015

Trem de Alta Velocidade Shinkansen Série 500

Trem de alta velocidade japonês Shinkansen série 500, opera desde 1997 na linha Tokaido entre Tóquio e Hakata (Fukuoka), serviço Nozomi, e na linha de San-yo entre Shin-Osaka e Hakata - Serviço de Kodama desde 2009. O japão opera trens de alta velocidade desde 1964. No Japão a média de atraso anual nos trens de alta velocidade são de alguns segundos. Fonte: JR

sábado, 25 de julho de 2015

Região do extremo oeste de Xinjiang - China

A linha, a primeira ferrovia de alta velocidade no noroeste remoto e pobre da China, estende-se através da alta altitude cordilheira de Qilian, uma seção antiga da Grande Muralha e cinco zonas de vento forte, reduzindo o tempo de viagem entre as duas cidades pela metade, para menos de 12 horas. Fonte: CCTV.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Mais antiga linha de alta velocidade na Europa

A linha de alta velocidade a partir de Paris a Lyon é a mais antiga da Europa, que remonta à 1981. Durante os anos seguintes a linha foi continuando a se estender para o Mediterrâneo até chegar a Marselha em 2001. Trens TGV's frequentes conectam a Paris com a segunda e terceira maior cidade da França, levando apenas cerca de duas horas para Lyon e em cerca de três horas para Marselha chegando até 320 kmh. No entanto, se você prefere viajar da forma tradicional, você também pode ir com os trens regionais ao longo da rota original do PLM (Paris Lyon Mediterranne). Fonte: Rail CC

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...