segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Alstom apresenta o primeiro trem Pendolino de alta velocidade para a NTV, na Itália.

A Alstom e a NTV inauguraram, em conjunto, em 3 de outubro, o primeiro dos 12 trens de alta velocidade Pendolino encomendados pelo operador privado italiano em 2015 e 2016. Este trem faz parte da família Avelia Alstom de trens de alta velocidade que também inclui AGV Italo Trem previamente adquirido pela NTV. A cerimônia ocorreu na Expo Ferroviaria em Milão (Itália) na presença de Graziano Delrio, Ministro da Infraestrutura e Transportes da Itália, Luca di Montezemolo, Presidente da NTV e Flavio Cattaneo, CEO da empresa. 


A última evolução dos trens de alta velocidade Pendolino, o novo rubi vermelho Avelia Pendolino para a NTV, Italo EVO, foi apresentado pela primeira vez ao público antes de entrar em operação no início de 2018. Esses trens, além da frota existente de 25 AGVs, levará a frota da NTV a um total de 37 trens Avelia.

O trem Italo EVO pode atingir a velocidade máxima de 250 km/h, possui um nariz futurista e emblemático que garante um alto nível de aerodinâmica e segurança para o maquinista/condutor. O trem está equipado com um sistema de tração distribuído projetado com alto nível de eficiência de frenagem e regeneração. Além disso, o seu design ecológico e o uso de materiais recicláveis ​​na fase de construção tornam-no ecológico e altamente sustentável. A configuração interior proporciona um alto conforto e uma melhor experiência de passageiros. A principal inovação do trem em relação às gerações anteriores do Pendolino é sua total compatibilidade com a mais recente ETI 2014 regulamentos estabelecidos pela União Européia. Este padrão da UE contribui para garantir altos níveis de segurança e eficiência.

Os trens são produzidos pela Alstom na Itália. Em Savigliano é a responsável pela concepção e fabricação dos trens. Os outros locais envolvidos são: Sesto San Giovanni (Milão) para o design e produção dos sistemas de tração, e Bolonha para os sistemas de sinalização. Os trabalhos de manutenção serão realizados em Nola (Nápoles), que atualmente é responsável pela manutenção dos trens Italo. Fonte: Alstom