domingo, 9 de fevereiro de 2020

Corredor Ferroviário do Mediterrâneo

Em 2010 a Comissão Europeia aprova a rede de corredores multimodais. A rede básica europeia de nove corredores multimodais inclui o Corredor Ferroviário Mediterrânico que liga a Andaluzia, aqui mesmo ao lado, à Ucrânia.


Como grandes benefícios deste corredor eram então apontados: o aumento da frequência e redução do tempo de viagem entre as principais cidades europeias ligadas pelo corredor do Mediterrâneo; a conexão rápida entre os principais centros urbanos da costa do Mediterrâneo; o impacto positivo no sector de turismo do Arco do Mediterrâneo por ter total conectividade de alta velocidade com todo o território; a atração de novos investimentos, melhorando a conectividade com a Europa Central e do Norte e, por fim, o desenvolvimento do sector da logística e atividades relacionadas, de maior valor agregado e conhecimento intensivo, com a consequente geração de empregos de qualidade.

O Corredor Ferroviário do Mediterrâneo será pois crucial para conectar melhor as pessoas aos meios de transporte mais confortáveis, rápidos, económicos e seguros, tanto para viagens de negócios quanto para o turismo, sem interferir na mobilidade a curta distância.

Sem qualquer dúvida, será essencial para fortalecer a coesão social e territorial em todos os níveis. Fonte: Divulgação