domingo, 20 de dezembro de 2015

A operadora italiana NTV apresenta os Pendolinos do futuro fabricados pela Alstom

Frente futurista e um vermelho que lembra os carros da Ferrari, assim são os oito novos trens da privada NTV operadora italiana de alta velocidade construído pela Alstom para ser entregue no final de 2017 e entrar em serviço em 2018. O novo trem é vermelho impetuoso e tem uma frente futurista, projetado para fornecer proteção a choques. É uma evolução dos modelos anteriores da família dos Pendolinos.

O trem, que é fabricado na Itália, é capaz de atingir uma velocidade máxima de 250 quilômetros por hora. Tem 187 metros de comprimento e é composto por sete carros com uma capacidade máxima de 480 passageiros. Esta nova geração de Pendolino é compatível com as mais recentes normas de interoperabilidade (TSI1) estabelecidas pela União Europeia em 2014.


Os novos veículos são ecologicamente corretos, pois eles têm um elevado nível de reciclagem e redução de emissões de dióxido de carbono. Além disso, seu sistema otimizado tração distribuída aumenta a eficiência energética, melhora a aceleração e recupera energia na fase de frenagem.

Os oito novos trens vão complementar a frota existente de vinte unidades de trem AGV, também fabricadas pela Alstom, que compõem o parque da NTV, que o operador irá adquirir 33 unidades. NTV irá responder a uma procura crescente, o aumento da oferta nas principais linhas de alta velocidade das nordeste e noroeste Itália corredores. O aumento da frota é parte de um processo de desenvolvimento empreendido por NTV, que em 2015 transportou mais de nove milhões de passageiros, um aumento de 40% em relação ao ano anterior.

NTV e Alstom assinou um contrato para a compra e manutenção por um período de vinte anos, no valor de 460 milhões de euros. O Pendolino, NTV vai oferecer maior flexibilidade e adaptação para ambas as linhas de alta velocidade e convencional. Estes trens irão  complementar a frota existente de vinte trens AGV, a NTV Italo, também fabricado pela Alstom, irá expandir as opções de permitir alta velocidade para um número crescente de passageiros.

Atualmente, quinze estações de Italo conectarão onze cidades na Itália: Salerno, Nápoles, Roma Termini, Tiburtina Roma, Florença, Bolonha, Reggio Emilia, Milão Rogoredo, Milão Central, Turim Porta Nuova, Porta Susa, Verona, Pádua, Veneza Mestre, Veneza Santa Lucia e, até o final da Expo 2015 Expo Milão. Fonte: Treneando