domingo, 21 de junho de 2020

Talgo Avril G3


Foi concebido como uma plataforma adaptável às necessidades de cada cliente. Ele é baseado em tecnologia Talgo com inovações importantes para os trens de alta velocidade, pode operar a uma velocidade de até 380 km/h, com uma configuração revolucionária no setor, inspirado na aviação comercial, bancos 3 + 2 em cada linha, para garantir a capacidade máxima e flexibilidade aos operadores ferroviários. Esta distribuição permite uma maior capacidade de alcançar 600 lugares dentro da sua configuração padrão.


AVRIL é um trem de alta capacidade com um andar, sendo capaz de transportar mais de 600 passageiros, graças a uma inovadora configuração 3 + 2. Graças ao desenvolvimento de um novo tipo de trem Talgo o único trem do mundo e do mercado com estas características.

A AVRIL é concebido como um conceito de plataforma, a fim de se adaptar às necessidades dos clientes e oferecer a melhor resposta ao projeto de alta velocidade internacional.

Interoperabilidade


Largura da via: 1435 milímetros, 1520 milímetros ou 1.668 milímetros;
Versão com e sem alteração largura eixos;
Sistema de tração projetado para 4 tipos de tensões;
Possibilidade de diesel drive / elétrico;
Possibilidade de sistema de inclinação ou não;
Carros Possibilidade de largura padrão (2.900 mm) e máximo (3.200 mm). Fonte: Renfe



sábado, 6 de junho de 2020

A Bombardier Transportation e Trenitalia assinaram um novo contrato

A Bombardier Transportation e a Trenitalia assinaram um novo contrato para serviços de logística integrados para apoiar a frota de trens de alta velocidade ETR500. O pedido básico é de seis anos e também há uma opção por mais seis anos. Este é um passo importante no ciclo de vida da frota ETR500, pois permite à Trenitalia aproveitar os benefícios da excelência em serviços da Bombardier adquirida durante o gerenciamento de contratos anteriores de logística e manutenção de material rodante.
                                                  

Franco Beretta, Presidente e Diretor Gerente da Bombardier Transportation Italy, disse: “Estamos muito satisfeitos por continuar nossa colaboração de longo prazo com nosso cliente Trenitalia com este novo contrato para serviços de suporte logístico integrado. Este contrato sob medida garantirá a disponibilidade contínua de peças de reposição e componentes reparáveis ​​para a frota ETR500 Frecciarossa. ” Ele continuou: “Gostaria também de aproveitar esta oportunidade para expressar meus agradecimentos à indústria ferroviária da Itália, especialmente aos funcionários da Bombardier, pois eles contribuem para apoiar nossa nação nesses tempos sem precedentes”.

Os trens ETR500 são unidades múltiplas elétricas de alta velocidade e a frota de 58 trens foi fabricada por um consórcio de Bombardier, Alstom e AnsaldoBreda. Os trens estão em serviço na Itália desde meados dos anos 90 e operam sob a marca Frecciarossa (seta vermelha) da Trenitalia desde 2008. Com este novo contrato, a Bombardier fornecerá à Trenitalia cerca de 120 componentes diferentes dentro de um prazo de entrega de 48 horas , incluindo itens novos, reparados e revisados. O contrato inclui componentes críticos, como equipamentos de refrigeração por tração e transformadores.

A Bombardier Transportation possui aproximadamente 700 funcionários na Itália, localizados no local de produção de Vado Ligure, no local de sinalização de Roma e nos pontos de atendimento em todo o país, além de uma equipe com sede no Aeroporto Fiumicino de Roma. A Bombardier possui uma vasta experiência no fornecimento de tecnologia ferroviária de alta velocidade na Itália, mais recentemente como fornecedor líder de trens de alta velocidade V300ZEFIRO , conhecidos na Itália como Frecciarossa 1000, desenvolvidos em conjunto com a Hitachi Rail.

Sobre a Bombardier Transportation 

A Bombardier Transportation é uma provedora global de soluções de mobilidade que lidera o caminho com o mais amplo portfólio da indústria ferroviária. Ele abrange todo o espectro de soluções, desde trens a subsistemas e sinalização, até sistemas completos de transporte pronto para uso, tecnologia de mobilidade eletrônica e serviços de manutenção orientada a dados. Combinando tecnologia e desempenho com empatia, a Bombardier Transportation inova continuamente em termos de mobilidade sustentável, fornecendo soluções integradas que criam benefícios substanciais para operadores, passageiros e meio ambiente. Sediada em Berlim, Alemanha, a Bombardier Transportation emprega cerca de 36.000 pessoas e seus produtos e serviços operam em mais de 60 países. Fonte: Trilhos in Itália


quarta-feira, 27 de maio de 2020

Tokaido Shinkansen inaugurado em 1964

Tokaido Shinkansen é uma linha shinkansen que conecta as três maiores áreas metropolitanas do Japão. Tóquio/Yokohama , Nagoya e Osaka/Kyoto entre si. É a melhor linha shinkansen usada do Japão com partidas a cada poucos minutos. Quando inaugurado em 1964, o Tokaido Shinkansen foi a primeira linha ferroviária de alta velocidade do mundo.


Então os trens já funcionavam à 210 km/h. Hoje atingem velocidades na casa dos 300 km/h. A linha é operada pela Central Japan Railway Company, também conhecida como JR Central ou JR Tokai. Tokaido é o nome da estrada principal, que ligou a antiga capital de Quioto com a atual capital de Tóquio durante o Período Edo. Fonte: JR

quinta-feira, 14 de maio de 2020

E6 Hayabusa e Super Komachi

Trem de alta velocidade E6 Series Hayabusa Shinkansen (verde), este trem entrou em operação em março de 2011, o serviço foi executado na linha de Tohoku Shinkansen, de Tóquio a Aomori, no norte do Japão, ao sul de Hokkaido.

O trem de alta velocidade E6 Series Super Komachi Shinkansen (vermelho), este trem entrou em operação em março de 2013 e roda tanto de Tohoku Shinkansen e Akita Shinkansen linhas. Akita fica na costa noroeste da ilha principal do Japão, Honshu. As velocidades de cruzeiro variam em média de 300 km/h. Fonte: JR



segunda-feira, 4 de maio de 2020

Trens de Alta Velocidade o Futuro em Mobilidade

A história dos trens de alta velocidade iniciou-se na década de 60, mais precisamente em 1964, quando o Japão inaugurou o primeiro trem de alta velocidade no mundo. No Japão ele é conhecido como trem bala ou shinkansen. A China surpreendeu todo o mundo e hoje já o país com a maior malha ferroviária de alta velocidade do Mundo.

A média de velocidade máxima dos trens de alta velocidade está entre 300 à 380 km/h em velocidade de cruzeiro. O recorde de velocidade de um trem de alta velocidade roda trilho, chegou a 574,8 km/h em testes realizados pela empresa francesa Alstom em Paris. Abaixo em um pátio terminal na China, alguns trens da empresa CRH, aguardam instruções do centro de controle operacional para iniciarem o serviço de passageiros. Fonte: Revista Eletrônica de Alta Velocidade




quinta-feira, 30 de abril de 2020

Trem de alta velocidade mais rápido do mundo

Novos trens de alta velocidade chineses Fuxing (rejuvenescimento) já circulam na ferrovia Pequim-Shanghai, a nada mais nada menos do que 350 km/h. Os trens circulam 7 vezes por dia da estação ferroviária Hongqiao perto de Pequim. Segundo a companhia China Railway, Fuxing é o trem de alta velocidade mais rápido do mundo.


O Fuxing leva os passageiros de Pequim a Shanghai em 4 horas 28 minutos, ou seja, menos uma hora e meia se comparado ao tempo que levava antes.

O trajeto Pequim-Shanghai é um dos mais populares na China, com o tráfego anual de mais de 100 milhões de pessoas. Levando em conta tal volume, as autoridades chinesas decidiram aumentar o limite de velocidade máxima na linha em questão, impulsionando o lançamento do novo trem.

Todos os trens de alta velocidade chineses são elaborados para atingir velocidades de até 350 km/h, contudo, seis anos atrás as autoridades do país decidiram diminuir o limite para 300 km/h.

Nos finais de julho do ano passado, foi realizado com sucesso o lançamento do trem Fuxing com consumo de energia 10% menor do que os trens da classe Hexie mesmo quando atingiram 350 km/h. Fonte: Reuters


quinta-feira, 16 de abril de 2020

China retoma construção do primeiro túnel ferroviário de alta velocidade

A China retomou a construção de seu primeiro túnel ferroviário submarino de alta velocidade, com os trabalhadores reiniciando a sessão de perfuração sob o mar em meio à batalha contra o surto do coronavírus.


Como parte da ferrovia que liga Ningbo e a cidade insular de Zhoushan, na Província de Zhejiang, leste da China, a passagem subaquática foi projetada para ter um comprimento de 16,2 quilômetros e uma profundidade máxima de 78 metros.

Para evitar riscos do surto, a Administração de Segurança Marítima de Ningbo realizou uma avaliação técnica online em 25 de fevereiro para fazer a preparação para a retomada da construção.

"A retomada veio muito antes do que esperávamos", disse Shi Chao, gerente do projeto de perfuração, enfatizando que a solicitação de licenças e entrada de portos e o recrutamento online economizou tempo e garantiu um progresso constante na construção.

O projeto ferroviário tornará Zhoushan acessível via trem e espera-se que facilite a integração do Delta do Rio Yangtzé.

A extensão da malha ferroviária chinesa em serviço ultrapassou 139.000 quilômetros, incluindo 35.000 quilômetros de alta velocidade, ficando em primeiro lugar no mundo. Zhejiang está entre as primeiras províncias do país a construir linhas de alta velocidade. Fonte: Xinhua Net


quinta-feira, 9 de abril de 2020

Renfe prepara trens para transportar pacientes de hospitais mais atingidos para os menos atingidos

A Espanha decide se inspirar no modelo da França , que deu bons resultados, e finaliza os preparativos para iniciar trens modificados com equipamentos médicos que podem transportar pacientes de comunidades autônomas com hospitais altamente congestionados para outros com capacidade de absorver esses pacientes com coronavírus.


O Ministério da Saúde realizou testes na estação de Atocha com pessoal da operação Renfe e Adif, para transportar pacientes em um dos trens médicos da empresa ferroviária. O objetivo deste teste foi validar a adequação do trabalho realizado para transformar os comboios para uso como transporte médico, de acordo com um comunicado.

Como o ministro Ábalos já havia anunciado, a Renfe dispõe de meios para transferir pacientes do Covid-19 sempre que as autoridades de saúde o exigirem. A transformação interna dos trens também tem a aprovação da Agência Estadual de Segurança Ferroviária, que autorizou adaptações em veículos da série 730 como transporte médico. 

Devido às características da rede ferroviária espanhola, os trens da série 730 são os mais adequados, pois são trens híbridos movidos a eletricidade e diesel, e possuem truques móveis para se adaptar a diferentes larguras de trilhos. Em outras palavras, esses comboios permitem que o trem viaje em rotas AVE e convencionais. 


O caso francês

A medida promovida pelo Ministério dos Transportes da Espanha é tomada com base nos bons resultados que a França obteve após medicalizar os trens da empresa ferroviária pública SNCF. O governo Emmanuel Macron permitiu que as ferrovias TGV - o francês AVE - fossem adaptadas para se tornarem ambulâncias para transportar pacientes para outras áreas. Fonte Renfe