domingo, 23 de fevereiro de 2020

Korea Train Express - KTX

O Korea Train Express KTX é um sistema de trens de alta velocidade da Coreia do Sul operado pela companhia Korail. A tecnologia do comboio é baseado no sistema de TGV francês, apresentando velocidades de mais de 300 km/h. Em 16 de Dezembro de 2004 o comboio coreano HSR-350X efetuou uma viagem de testes alcançando os 352.4 km/h.

Após 12 anos de construção, a linha Gyeongbu (ligando Seul até Busan via Daejeon e Daegu) e a linha Honam (Seul paraGwangju e Mokpo) abriram em 31 de Março de 2004, utilizando trens de alta velocidade em apenas parte da linha (Seul-Daegu), a nova linha corta o tempo de viagem entre Seul e Busan dos anteriores 260 minutos para apenas 160 minutos, chegando até 116 minutos. Fonte: KTX

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Alstom compra Bombardier - Montreal Canadá

A Alstom anunciou nesta segunda-feira, 17, assinatura de um memorando de entendimentos com a Bombardier para aquisição da unidade de produção de trens da empresa de Montreal por um valor entre 5,8 bilhões de euros e 6,2 bilhões de euros, que serão pagos através de dinheiro e de novas ações da Alstom. A notícia foi antecipada no domingo, 16, pela Dow Jones Newswires.


Segundo a Alstom, as sinergias de custo de taxa de execução serão de 400 milhões de euros em quatro ou cinco anos. É esperada que a transação seja concluída até o primeiro semestre de 2021.

O fundo de pensão Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ), que detém 32,5% da divisão de trens da Bombardier, reinvestirá 2 bilhões de euros correspondentes a 100% dos recursos recebidos em dinheiro com a venda de sua participação na Bombardier transporte e ainda investir 700 milhões de euros na Alstom, descrevendo forte crença na lógica estratégica e no potencial de criação de valor na combinação. O fundo se tornará o maior acionista da Alstom, com cerca de 18% da empresa.

Após a transação, a Alstom irá possuir uma carteira de pedidos em torno de 75 bilhões de euros e receita em torno de 15,5 bilhões de euros.

“Estou muito orgulhoso de anunciar a aquisição da Bombardier Transportes, que é uma oportunidade única de fortalecer nossa posição global no mercado de mobilidade em expansão. Essa aquisição melhorará nosso alcance global e nossa capacidade de responder à crescente necessidade de sustentabilidade na mobilidade”, disse Henri Poupart-Lafarge, presidente e CEO da Alstom.


sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Eurostar para Portugal e Espanha

Os chefes do Eurostar planejam operar trens de alta velocidade para novos países distantes, como Itália , Espanha e Portugal, revelou ontem o secretário de Transportes Grant Shapps. Ele disse que os ministros estão ajudando a empresa a lançar dezenas de serviços "ininterruptos" de Londres para cidades europeias e destinos de férias.


Atualmente, o Eurostar mais distante leva passageiros é o sul da França - a cerca de 800 milhas de Londres. Mas espera-se que estenda seu alcance a cidades como Roma (1.165 milhas) e Lisboa (1.360). Os trens para a Europa Oriental estão planejados mais adiante.

Shapps disse: 'Estamos totalmente comprometidos em expandir as rotas ferroviárias internacionais como governo - e o Eurostar também. 


Entre os destinos mencionados a serem adicionados no futuro está Bordeaux ... Espanha, Portugal, Genebra e outros países, como Suíça, Itália, Áustria e Frankfurt.

"Em última análise, queremos ver conexões perfeitas, com redes continentais de alta velocidade para destinos iluminando o quadro de embarque".

Atualmente, o Eurostar opera serviços diretos para Paris, Marselha, Bruxelas, Roterdã e Amsterdã em uma frota de 27 trens que viajam a cerca de 180 km / h. 

Mas a empresa espera expandir drasticamente seu alcance após uma fusão planejada com a empresa de trem de alta velocidade franco-belga Thalys - prevista para ser concluída em 2021.

Isso colocaria em concorrência direta com as companhias aéreas de baixo custo. Seria também visto como uma opção mais atraente para os viajantes preocupados com o impacto ambiental prejudicial do voo. Fonte: Dailymail


terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Trem a bateria lançado pela Alstom

Empresa francesa cria o primeiro trem elétrico a bateria.


O grupo empresarial francês Alstom criou um trem elétrico a bateria para uma região alemã, que é atualmente servida por trens com motores a gasóleo. O objetivo é ter menores custos de utilização e evitar a emissão de poluentes.

Segundo noticiou, o transporte criado pela Alstom vai ligar Leipzig a Chemnitz, no total de 80 quilómetros de linha férrea não eletrificada.

A Alemanha encomendou à Alstom 11 trens Coradia Continental BEMU, elétricos alimentados pela energia que armazenam nas baterias que transportam a bordo. O investimento ronda os 100 milhões de euros, com os veículos a serem entregues até 2023. O trem em causa tem uma autonomia máxima de 120 quilômetros.

Com 56 metros de comprimento e 150 assentos por vagão, o Coradia Continental BEMU consegue atingir 160 quilômetros, sendo similar aos veículos que estão ao serviço de Dresden, Riesa e Zwickau, mas com baterias, que a Alstom apelida de “alto rendimento”, no topo dos vagões. Fonte Alstom


domingo, 9 de fevereiro de 2020

Corredor Ferroviário do Mediterrâneo

Em 2010 a Comissão Europeia aprova a rede de corredores multimodais. A rede básica europeia de nove corredores multimodais inclui o Corredor Ferroviário Mediterrânico que liga a Andaluzia, aqui mesmo ao lado, à Ucrânia.


Como grandes benefícios deste corredor eram então apontados: o aumento da frequência e redução do tempo de viagem entre as principais cidades europeias ligadas pelo corredor do Mediterrâneo; a conexão rápida entre os principais centros urbanos da costa do Mediterrâneo; o impacto positivo no sector de turismo do Arco do Mediterrâneo por ter total conectividade de alta velocidade com todo o território; a atração de novos investimentos, melhorando a conectividade com a Europa Central e do Norte e, por fim, o desenvolvimento do sector da logística e atividades relacionadas, de maior valor agregado e conhecimento intensivo, com a consequente geração de empregos de qualidade.

O Corredor Ferroviário do Mediterrâneo será pois crucial para conectar melhor as pessoas aos meios de transporte mais confortáveis, rápidos, económicos e seguros, tanto para viagens de negócios quanto para o turismo, sem interferir na mobilidade a curta distância.

Sem qualquer dúvida, será essencial para fortalecer a coesão social e territorial em todos os níveis. Fonte: Divulgação

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Olimpíadas de Tóquio 2020

O trem bala japonês foi inaugurado em 1 de outubro de 1964 coincidindo com a Olimpíada de Tóquio. O Shinkansen é uma rede de trens de alta velocidade administrado por quatro empresas do grupo a JR Japan Railways, JR East, JR Central, JR West e JR Kyushu. A bitola é de 1.435mm, a sinalização é ATC - Automatic Train Control. A alimentação é de 25KV, CA.

O Shinkansen tem a linha totalmente elevada, sem passagem de nível. O material rodante ao contrário do trem normal, é de tecnologia exclusiva para o trem-bala. A extensão da malha ferroviária atual é de 2.469 km, cobrindo a maior parte do território japonês.


A velocidade máxima atualmente é de 300 km/h, porém a velocidade máxima comercial é de 270 km/h. O Shinkansen tem como prioridade a segurança e alto nível de serviço. Na segurança, desde a sua inauguração há 46 anos não ocorreu nenhuma morte de passageiro por falha na operação com responsabilidade da empresa operadora, o que a torna um recorde mundial.

Nos serviços, a pontualidade é o ponto alto. A operadora propaga que o passageiro poderá acertar o seu relógio com a partida do trem. Em 2020 os mais velhos que visitaram o país em 1964 confirmarão a evolução da alta tecnologia sobre trilhos. 

As Olimpíadas de 2020 serão realizadas em Tóquio, no Japão, de 24 de julho a 9 de agosto de 2020. Em sua 32ª edição, os Jogos Olímpicos de Verão terão 33 modalidades esportivas, com a expectativa de participação de mais de 11 mil atletas, os quais representarão mais de 204 países.

Essa é a segunda vez que Tóquio recebe os Jogos Olímpicos Modernos — a primeira vez foi em 1964 —, o que tornou a capital japonesa a ser a primeira cidade asiática a sediar duas vezes as Olimpíadas. A expectativa do Comitê Organizador Internacional (COI) é de que cerca de 4,5 milhões de pessoas estejam presentes nas competições, que serão realizadas na Baía de Tóquio (capital) e região metropolitana (com exceção de Sapporo, a 832 km de Tóquio), em 43 locais definidos para os eventos. Fonte: JR Japan