sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Empresa privada italiana lança 1º trem de alta velocidade, chamado Italo

Italo, o primeiro trem de alta velocidade de uma empresa privada da Itália, foi apresentado nesta terça-feira em Nola, próximo a Nápoles, pela empresa ferroviária NTV, que pretende competir a partir de 2012 com a estatal Trenitalia.


"Inauguramos uma era marcada pela competição, os passageiros poderão escolher", afirmou Luca di Montezemolo, presidente da NTV ao inaugurar o trem, de cor vermelha e fabricado pela francesa Alstom.



Italo, o primeiro trem de alta velocidade de uma empresa privada da Itália, foi apresentado nesta terça-feira em Nola, próximo a Nápoles, pela empresa ferroviária NTV, que pretende competir a partir de 2012 com a estatal Trenitalia.
"Inauguramos uma era marcada pela competição, os passageiros poderão escolher", afirmou Luca di Montezemolo, presidente da NTV ao inaugurar o trem, de cor vermelha e fabricado pela francesa Alstom.
Apresentado por Montezemolo como o "trem mais moderno da Europa", é a última geração do renomado TGV francês e custou 90 milhões de euros, provenientes de investidores privados.
A companhia nacional francesa SNCF possui 20% da NTV, grupo fundado por empresários italianos liderados por Montezemolo, ex-presidente do grupo Fiat e atual chefe da Ferrari, e Diego della Valle, dono da marca de luxo Tod's.
O novo trem realizará 51 conexões por dia e um total de 12,3 milhões de quilômetros ao ano.
O Italo deverá entrar em funcionamento a partir de março de 2012 e terá três níveis de comodidades: smart, primeira classe e club.
Todos os vagões terão wi-fi e os passageiros poderão aproveitar uma sala de cinema. (Fonte: Folha Online)
Apresentado por Montezemolo como o "trem mais moderno da Europa", é a última geração do renomado TGV francês e custou 90 milhões de euros, provenientes de investidores privados.

A companhia nacional francesa SNCF possui 20% da NTV, grupo fundado por empresários italianos liderados por Montezemolo, ex-presidente do grupo Fiat e atual chefe da Ferrari, e Diego della Valle, dono da marca de luxo Tod's.

O novo trem realizará 51 conexões por dia e um total de 12,3 milhões de quilômetros ao ano.
O Italo deverá entrar em funcionamento a partir de março de 2012 e terá três níveis de comodidades: smart, primeira classe e club.

Todos os vagões terão wi-fi e os passageiros poderão aproveitar uma sala de cinema. (Folha)


Alstom

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

China testa ferrovia que pode alcançar velocidades superiores à 500 km/h

A construtora de ferrovias chinesa CSR começou os primeiras testes de um trem que poderá alcançar velocidades superiores a 500 km/h, o que o transformará em um dos mais rápidos do mundo, informou a agência oficial "Xinhua". O trem experimental, com seis vagões e o mais novo da série de trens bala chineses CHR, tem uma potência de 22.800 quilowatts, mais do dobro dos que atualmente cobrem a linha de alta velocidade entre Pequim e Xangai, destacaram os engenheiros.


Ding Sansan, engenheiro chefe da companhia, detalhou que o modelo do novo trem é inspirado em uma espada antiga chinesa, e que a carroceria plástica do veículo será reforçada com fibra de carbono. A China é um dos países que mais está desenvolvendo a alta velocidade ferroviária, até o ponto de já ter a maior rede mundial (9.600 quilômetros) em apenas quatro anos desde a abertura da primeira linha deste tipo.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Edital do TAV será publicado em fevereiro de 2012

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) irá publicar em fevereiro de 2012 o edital da primeira fase do Trem de Alta de Velocidade, que compreende a escolha da tecnologia e do operador. A entrega das propostas ocorrerá seis meses após o lançamento da licitação e deve acontecer em agosto.
A agência tem até o dia 02 de janeiro para finalizar os ajustes no edital e deve realizar as audiências públicas da licitação nas duas últimas semanas de janeiro. As audiências serão realizadas em todas as cidades por onde o trem passará.




Segundo o diretor-geral da ANTT, Bernardo Figueiredo, a agência conversou com os grupos interessados no TAV e procurou fazer os ajustes necessários para que haja o maior número possível de concorrentes. O risco cambial e a demanda são os pontos que mais preocupam os interessados –  situações que Figueiredo disse que estão previstas no edital e nos financiamentos. O diretor também afirmou que o projeto não sofrerá grandes alterações, somente as adequações necessárias para a nova modelagem.

Com a escolha da tecnologia, a ANTT receberá do vencedor os parâmetros necessários para a infraestrutura e iniciará a segunda etapa do processo, que envolve as obras civis. O edital desta etapa deve ser lançado no segundo semestre de 2013.


O projeto do TAV brasileiro, que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas, está orçado em R$ 33 bilhões. O custo é com base em levantamentos de 2008 e será atualizado. A União já deu início ao processo de licenciamento ambiental e custeará a elaboração do projeto de engenharia do TAV.  O prazo máximo para as obras de infraestrutura é de 5 anos e a expectativa é que estejam concluídas em 2018.


RF 06/12/11

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Minuta do edital do TAV deve sair apenas no final do mês

O novo edital do Trem de Alta Velocidade (TAV) deve ser colocado em audiência pública, na melhor das hipóteses, somente no final deste mês. "Ainda precisamos de um aval do Planalto", afirmou à Agência Estado o diretor-geral da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo. 


Após a divulgação da minuta do edital, que irá para audiência pública, o governo precisará de pelo menos sete meses para realizar o leilão, na avaliação do diretor da ANTT, o que transfere a disputa para agosto de 2012. Inicialmente, o governo tinha a intenção de realizar o leilão no primeiro semestre do próximo ano. 

Segundo Bernardo Figueiredo, a demora se deve apenas a uma questão de agenda, já que o TAV faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e então a nova minuta do edital precisa ser analisada pelo conselho que integra ministérios como o da Casa Civil e o do Planejamento. 

De acordo com o diretor da ANTT, questões como a transferência de tecnologia, por exemplo, já estão "pacificadas". Pontos ainda não fechados e que estão em discussão incluem, por exemplo, algum tipo de garantia para os vencedores da primeira fase do leilão (os detentores de tecnologia), caso haja atraso na execução das obras, que ficarão sob responsabilidade dos vencedores da segunda etapa do leilão. "O consórcio vencedor da primeira etapa vai encomendar os trens e, caso haja atraso na execução das obras, é justo que eles sejam ressarcidos de alguma forma", afirma Figueiredo. "Isso é justo e é viável", completou. 



O diretor disse ainda que não existe possibilidade de o governo participar com mais recursos no projeto do TAV. "No momento isso não está em discussão. Podemos assumir mais risco, como no caso de não se atingir a demanda mínima projetada, mas os recursos que o governo irá aportar serão os R$ 3,4 bilhões por meio da ETAV (estatal criada para ser sócia do projeto) e os R$ 20 bilhões em financiamento subsidiado via BNDES", afirmou. Nos cálculos do governo, o projeto do TAV é orçado em aproximadamente R$ 35 bilhões, mas a iniciativa privada estima que esse valor deva superar R$ 50 bilhões. 

O governo chegou a realizar, em julho, após dois adiamentos, um leilão para a concessão do TAV, mas a iniciativa fracassou, já que nenhuma empresa apresentou proposta. O governo anunciou então que adotará um novo modelo de licitação, em duas etapas: uma para selecionar a tecnologia a ser usada e quem cuidará da operação do trem e outra para escolher o responsável pela construção da ferrovia que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. A estimativa inicial era de que a minuta do edital com esse novo formato fosse divulgada em agosto. 

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Edital do TAV será lançado para audiência pública em outubro

O novo edital do Trem de Alta Velocidade (TAV) será disponibilizado para audiência pública em outubro. A informação foi dada nesta quinta-feira, 18, pelo diretor-geral da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, que participa da 17ª Semana de Tecnologia MEtroferroviária, em São Paulo. "Estamos concluindo até o início da próxima semana a última rodada de negociações para a partir de outubro colocar o edital em audiência pública, disponível para ajustes", afirmou. Inicialmente, a previsão era que a audiência pública ocorresse em agosto. 
Segundo ele, a previsão é que o edital definitivo, que se refere à primeira fase da licitação, seja divulgado em novembro e o leilão no primeiro semestre de 2012. "Acreditamos que os grupos precisarão de quatro a seis meses para se organizarem. Mais pra seis do que pra quatro", afirmou. 




O governo chegou a realizar em julho, após dois adiamentos, um leilão para a concessão do TAV, mas a iniciativa fracassou, já que nenhuma empresa apresentou proposta. O governo anunciou então que adotará um novo modelo de licitação, em duas etapas: uma para selecionar a tecnologia a ser usada e quem cuidará da operação do trem, outra para escolher o responsável pela construção da ferrovia que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. 

Fonte: Agência Estado
Publicada em:: 15/09/2011

Etav investirá R$ 3,4 bi no TAV, mas valor pode subir

No novo edital do Trem de Alta Velocidade (TAV) que está sendo concluído pelo governo, a Etav, estatal criada para ser sócia do projeto, deve continuar a investir apenas R$ 3,4 bilhões no trem. O valor, no entanto, pode subir. A informação foi dada, hoje, pelo diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, que participa da 17ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, em São Paulo. 



 "Se a iniciativa privada não se interessar pelo projeto nessa forma, trabalhamos com a hipótese de aumentar o valor da parte da Etav. O que não trabalhamos é com a hipótese de o projeto não sair", disse Figueiredo. Na estimativa do governo, o empreendimento custará aproximadamente R$ 35 bilhões, mas a iniciativa privada calcula mais de R$ 50 bilhões. 

O governo chegou a realizar em julho, após dois adiamentos, um leilão para a concessão do TAV, mas a iniciativa fracassou, já que nenhuma empresa apresentou proposta. O governo anunciou então que adotará um novo modelo de licitação, em duas etapas: uma para selecionar a tecnologia a ser usada e quem cuidará da operação do trem, outra para escolher o responsável pela construção da ferrovia que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. 

Segundo Figueiredo, o vencedor da segunda etapa do leilão poderá explorar comercialmente as áreas do entorno das estações na nova modelagem que está sendo elaborada. "Acreditamos que a exploração comercial poderá financiar entre um quarto e um quinto dos recursos necessários para a infraestrutura", disse. Infraestrutura, de acordo com o governo, deve consumir quase 90% dos custos totais. 

Fonte: Agência Estado
Publicada em:: 15/09/2011

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Automotriz de Grande Velocidade o AGV Alstom

Existem várias empresas no mundo especializadas em transporte de alta velocidade sobre trilhos, podemos citar a Siemens, Bombardier, Shinkansen entre outras, na minha opinião a Alstom Francesa reúne experiência de sobra  para concorrer e vencer o leilão da construção e implantação do nosso trem de alta velocidade.




A Alstom com AGV Chega a 574.8 KM/h repare na imagem aérea quem faz a tomada para o documentário é um avião a jato, capaz de atingir tamanha velocidade.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

O novo TAV japonês

Enquanto nosso trem-bala, que em tese ligaria Campinas, São Paulo ao Rio de Janeiro, ainda está em fase de implantação, o Japão esbanja tecnologia, beleza e conforto nesse terreno. O novo modelo, o Hayabusa, que significa “falcão peregrino”, é mais um Shinkansen, trem de alta velocidade que interliga todo o país, com pontualidade, conforto e serviços que podem ser considerados, sem exagero, fantásticos.


O Hayabusa começou a operar no Japão em 5 de março deste ano, num trajeto de 900 quilômetros, ligando Tóquio a Aomori — cidade de 300 mil habitantes no norte do país — a uma velocidade de 320 quilômetros por hora, o que o faz chegar ao destino em 3 horas. A primeira classe é um dos ingredientes mais chamativos do novo trem. Uma passagem para desfrutar desse conforto custa 17 mil ienes, cerca de 340 reais. Para a viagem de inauguração, em um leilão na internet,  o bilhete da “GranClass” atingiu o valor de 4 mil euros. As vantagens são medidas pelo pacote de mordomias: muito espaço para o passageiro, assentos de couro, iluminação pessoal para leitura, descanso para as pernas, acesso irrestrito a refeições leves e bebidas alcoólicas, internet wi-fi e outros agrados.



O primeiro trem-bala do Japão foi inaugurado em 1º de outubro de 1964, e durante quase 2 décadas foi o mais rápido do mundo. Apesar da velocidade dos trens e dos frequentes desastres naturais que o Japão enfrenta, os trens-balas japoneses não registraram um só acidente fatal ao longo dos 46 anos de operação.




Revolucionando a alta velocidade - Alstom

Transportar mais passageiros, mais rápido, com maior conforto, e em melhores condições de segurança, enquanto, ao mesmo tempo preservar o meio ambiente, é uma prioridade importante em face do crescente congestionamento rodoviário e a poluição atmosférica. 

No vídeo mostra o AGV Alstom em teste chegando a 360 km/h, o recorde é da própria Alstom atingindo 574.8 km/h. Em breve postarei o vídeo do recorde.


Trem de Alta Velocidade - TAV Brasil

Como técnico metroferroviário, venho apoiando a iniciativa do governo federal na implantação do Trem de Alta Velocidade com sugestões técnicas e debates em audiências públicas etc.
Na consulta pública emitida em 2010 enviei sugestão para ANTT para aproveitar mão de obra especializada já existente no Brasil como os metroferroviários.
Vamos conhecer um pouco do TAV Brasil e receber comentários sobre o tema, abaixo relaciono alguns estudos e pesquisas divulgadas.


Estudos de Engenharia
Em paralelo e iterativamente com os trabalhos de modelagem da demanda, foram realizados os estudos de engenharia, englobando o desenvolvimento de um traçado referencial com base em informações relativas às condições geológico-geotécnicas e de restrições socioambientais, definindo o alinhamento que, respeitadas as características técnicas e construtivas estabelecidas, apresentasse o menor custo construtivo e de impacto ambiental.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...