terça-feira, 24 de setembro de 2013

Os trens Allegro um milhão de passageiros transportados - Alstom

O trem Allegro rápido, operando entre Helsínquia e São Petersburgo, recebeu seu milionésimo passageiro na sexta-feira 20 de setembro. Oito serviços rápidos Allegro operar com quatro trens entre Helsínquia e São Petersburgo diária.

A tecnologia de inclinação permite que os trens para viajar entre Helsínquia e São Petersburgo em velocidades de até 220 quilômetros por hora. O tempo de viagem neste 450 km longa viagem foi encurtado para três horas e meia. Alstom o contrato foi celebrado nos quatro novos trens Pendolino com Carélia Trens Ltd. em 2007. Carélia Trens Ltd. é uma joint venture entre a VR Corporation e Russian State Railways OAO RZD. A ligação de alta velocidade foi nomeado Allegro.



Os quatro trens Pendolino Allegro foram fabricados no local da Alstom em Savigliano, Itália. A entrega e comissionamento dos trens começou na Primavera de 2010 ea operação comercial em dezembro de 2010.

Os trens são baseadas nas Pendolinos que já operam na Finlândia. Eles também incluem a tecnologia da mais recente geração de comboios pendulares da Alstom, o New Pendolino (sistema de tração, sistema de travagem e mecanismo de inclinação hidráulica), e vêm com um sistema de alimentação de dupla voltagem e sistemas de sinalização e de segurança, tornando-os adequados para o finlandês e redes russas.

Trem Pendolino da Alstom tem sido um sucesso internacional. Eles estão em operação em 11 países: Reino Unido, Itália, Alemanha, República Checa, Suíça, Eslovênia, Portugal, Rússia, Espanha, China e Finlândia. Com 95% de quota de mercado na Europa e no mundo, a Alstom é líder incontestável no setor comboios pendulares elétrico. Fonte: Alstom

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Japão construirá Trem de Alta Velocidade por levitação magnética que poderá chegar a 600 km/h

A companhia ferroviária do Japão - Central Japan Railway - divulgou nesta quarta-feira (18/09) seu projeto para construir um trem de levitação magnética capaz de chegar a 600 km/h e que planeja colocar em operação em 2027.

A empresa, que já tinha começado os testes com os novos modelos de trens de alta velocidade, conhecidos como "Maglev", começará os trabalhos de construção da nova linha, que contará com seis estações, a partir de 2014.



A Central Japan Railway pretende inaugurar sua primeira linha comercial entre as cidades de Tóquio e Nagóia em 2027, um trecho de 286 quilômetros que o novo trem levará 40 minutos, ao invés das quase duas horas que o serviço de alta velocidade "shinkansen" (trem bala) leva para percorrer o mesmo trajeto, detalhou a agência "Kyodo".

Os trens "Maglev" funcionam através de um sistema de levitação magnética que usa motores lineares instalados perto dos trilhos.

Com o campo magnético gerado, o trem é elevado em até 10 centímetros sobre os trilhos, eliminando o contato com o mesmo e tendo apenas o ar como elemento de atrito, o que permite que o trem ganhe mais velocidade.

Para os testes, a empresa usou um trajeto de 42,8 quilômetros com curvas e túneis em Yamanashi.

A companhia, que opera o "shinkansen" que liga as quatro maiores cidades do país (Tóquio, Yokohama, Osaka e Nagóia), utiliza para seus trens de levitação magnética ímãs supercondutores a uma temperatura de -273°C (o chamado zero absoluto), com o que consegue anular a resistência elétrica e aumentar a velocidade.

A operadora espera estender a linha Tóquio-Nagóia até a cidade de Osaka em 2045. Fonte: Agência EFE


sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Alemães em Londres pelo Eurotúnel

Não terá sido Napoleão nem Adolf Hitler. Quem vai invadir a Inglaterra vai ser mesmo a Deutsche Bahn, a mais agressiva – e bem sucedida – das ferrovias estatais europeias, que recebeu em junho passado, após três anos de espera, autorização da comissão intergovernamental anglo-francesa Groupe Eurotunnel SA (GET) para percorrer os 45 km entre Calais e Folkestone.


Não vai ser agora, pois a frota de trens ICE 3 ainda vai precisar ser construída – pela Siemens – o que vai levar dois anos e meio. O novo serviço vai adicionar 4 milhões de passageiros/ano aos 10 milhões que hoje atravessam o túnel, e será capaz, talvez, de baixar a tarifa, que hoje incomoda a Comissão Europeia, a ponto desta haver pedido à Eurotunnel que a reduza. O preço de um bilhete Paris-Londres, só de ida, varia entre 250 e 500 euros (R$ 800 e R$ 1.650). Fonte: RF
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...